Boa parte das mulheres passa toda a juventude e idade adulta em busca do peso ideal. Na procura pela redução dos números na balança, emagrecer excessivamente ou mesmo muito rápido pode trazer prejuízos, dentre eles, a menopausa precoce.

Uma recente pesquisa da Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia, que avaliou quase 80 mil mulheres, mostrou que o risco é até 50% maior para aquelas que tiveram o Índice de Massa Corporal (IMC) fora do ideal em algum período da vida antes dos 30 anos.

10% das mulheres têm menopausa precoce, que está associada a um risco maior de doenças cardiovasculares e declínio cognitivo

Habitualmente, a menopausa ocorre a partir dos 45 anos. A forma precoce deste período começa antes dos 40. “Com pouca gordura no sangue, é preciso bloquear qualquer forma ‘desperdício’ do corpo, como seria a menstruação, nesse caso”, explica a vice-presidente do Departamento de Endocrinologia da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), Dolores Pardini. Por isso, a médica aconselha a perda de peso gradativa e sob supervisão médica. 

“Normalmente, uma mulher jovem descobre este evento precoce quando tenta engravidar e não consegue. Um dos efeitos é a infertilidade”, expõe o ginecologista e membro do Conselho Consultivo da Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (Sogimig), Ricardo Marinho. 

Doenças autoimunes, hereditariedade e retirada de útero também podem antecipar a menopausa

Adicionais

Outros fatores que podem antecipar a menopausa são doenças autoimunes, alterações genéticas, hereditariedade, cirurgias – como a retirada do útero –, e medicamentos específicos, por exemplo. Mas, o que tem mais impacto, garantem especialistas, é o tabagismo. 

Segundo os médicos, o melhor e mais eficaz tratamento para a menopausa é a terapia de reposição hormonal. Algumas mulheres, como as que tiveram partos recentes, ou câncer, no entanto, precisam utilizar outros métodos, como medicamentos que atuam no Sistema Nervoso Central (antidepressivos), mas não são garantia de melhora. 

Para ajudar a minimizar os sintomas do climatério, como calor excessivo, irritabilidade e insônia, é indicada a manutenção de uma alimentação balanceada, aliada à prática controlada de exercícios físicos. Isso pode ajudar, também, a evitar o ganho de peso no período pós-menopausa.

Menopausa

Clique na imagem para ampliar