Os metroviários de Belo Horizonte decidem, nesta quinta-feira (25), se entram ou não em estado de greve. A decisão será tomada durante uma assembleia que será realizada às 18h na Praça da Estação, no Centro da capital. Mesmo diante da convocação, o transporte funcionará normalmente, conforme informou a categoria. 

Segundo o Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais, a reunião também irá debater a manutenção permanente dos encontros para discussão de temas de interesse dos servidores. Por meio de comunicado, a entidade informou que a categoria quer participar das tratativas sobre a privatização do metrô da capital. 

Em nota, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) afirma que não foi notificada e desconhece qualquer movimento grevista proposto pelo sindicato.

Falta de transporte

Desde o anúncio da greve dos motoristas de ônibus na última quinta-feira (18), a CBTU disponibilizou mais trens para atender a população necessitada de transporte público. Na última segunda-feira (22), o metrô de Belo Horizonte registrou aumento de 10 mil passageiros, na comparação com o dia 16, após o feriado.

Segundo a CBTU, cada uma das 300 viagens diárias da frota de 25 trens do metrô transporta o equivalente a 13 ônibus lotados. A média mensal de passageiros passa de 5 milhões de usuários por mês. E, até hoje, desde que foi inagurado, o metrô de BH tem apenas uma linha.

Leia mais:
Reunião que decidirá se metroviários de BH entrarão em estado de greve será nesta quinta-feira
Metrô de BH terá funcionamento especial para consumidores na Black Friday; confira horários
Conduta das empresas de ônibus durante greve em BH será investigada; entenda