Os metroviários de Belo Horizonte e Região Metropolitana podem entrar em greve na próxima segunda-feira (16), impactando a rotina de 230 mil usuários que diariamente utilizam o serviço.

De acordo o Sindicato dos Metroviários de Minas Gerais (Sindimetro/MG), a categoria reivindica reajuste salarial acima do índice da inflação, que entre maio de 2015 e fevereiro deste ano ficou em 9,8%.

Contudo, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) ofereceu aumento de 5,5%. A proposta foi rejeitada pelos trabalhadores, que vão se reunir às 17h30 de sexta-feira (13), na Praça da Estação, para decidir os rumos do movimento.

O diretor do Sindimetro/MG, Romeu José Machado Neto, no entanto, já adiantou que a categoria pretende parar o serviço em 100% à meia-noite de segunda-feira (16).

Cortes

De acordo com o sindicato, além do reajuste considerado baixo, a CBTU informou que irá cortar o Vale Cultura e as toalhas higienizadas que são oferecidas aos trabalhadores.

"Rejeitamos essa proposta por entender que não somos os responsáveis por essa conta, onde o trabalhador é o mais penalizado", postou o Sindimetro/MG em uma página no Facebook.

Movimento

Além da Grande BH, os estados do Rio de Janeiro, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte também reivindicam o reajuste salarial. Procurada pela reportagem do Hoje em Dia, a companhia ainda se posicionou sobre o caso.

*Colaborou Leandro Hermenegildo