Subiu para 39 o número de crianças com a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P) em Minas. Rara e capaz de provocar a internação do paciente, a enfermidade pode estar associada à Covid-19. Seis doentes permanecem em hospitais. Não há mortes.

No início de outubro, eram 24 confirmações. O relatório foi divulgado nesta semana pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG). A doença é estudada por cientistas de vários países, mas as poucas informações disponíveis revelam que as crianças e adolescentes testaram positivo para o coronavírus.

Casos

Metade dos casos da síndrome é de crianças com até 4 anos, o que reforça o alerta aos pais. Os responsáveis devem ficar atentos aos sinais: febre alta e duradoura, pressão baixa e manchas pelo corpo. Eles devem procurar socorro caso os filhos apresentem sintomas durante ou após o diagnóstico de Covid.

Belo Horizonte é a cidade com mais notificações, conforme o balanço da SES-MG. São 13 registros na capital. Os demais estão distribuídos em 17 municípios. Montes Claros, no Norte de Minas, Uberlândia (Triângulo) e Contagem (Grande BH) têm três notificações, cada.

Síndrome inflamatória infantil ligada à Covid avança, desafia médicos e lança alerta aos pais