Minas Gerais fechou o primeiro quadrimestre deste ano com saldo positivo na geração de empregos formais. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia, divulgados nesta quarta-feira (26), o estado encerrou o mês de abril com a abertura de 13.492 postos de trabalho, com destaque para o setor de serviços.

O resultado é inferior aos meses de janeiro, com saldo de 21.617 empregos, fevereiro (50.998) e março (34.940) deste ano, mas supera abril de 2020 - um dos mais críticos da pandemia no estado - quando o total de empregos formais abertos foi negativo em 98.969. 

Na avaliação da diretora de Monitoramento e Articulação de Oportunidades de Trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Amanda Siqueira Carvalho, Minas tem conseguido manter um desempenho positivo na dinâmica do mercado de trabalho desde o início do ano. “Em abril, houve um novo fechamento das atividades econômicas na maioria das regiões, devido às restrições decorrentes da pandemia, mas, mesmo com esse cenário adverso, o estado continua ocupando as primeiras posições no ranking nacional de melhores saldos”, explicou.

Segundo o governo, a maior parte dos grandes segmentos registrou desempenho positivo, com destaque para os serviços, com saldo de 5.735 postos de trabalho, seguidos por agropecuária (3.542), indústria (2.801) e construção civil (2.340).

No acumulado de janeiro a abril deste ano, o saldo de empregos formais em Minas chegou a 121.497 vagas. No ranking nacional, Minas ocupa a 2ª colocação, ficando atrás apenas de São Paulo, que registrou, no último mês, a criação de 30.174 postos de trabalho.

Leia Mais:
Brasil cria 120,9 mil empregos com carteira assinada em abril
Senado aprova lei de incentivo ao primeiro emprego
Mapeamento de produção de plantas medicinais pode ajudar na geração de renda de produtores