Minas Gerais registrou nos seis primeiros meses deste ano 9.167 casos prováveis da febre chikungunya. São 140 a mais em relação ao último boletim, divulgado há uma semana, quando foram registrados 9.027 casos. Os dados fazem parte do boletim da Secretaria de Estado da Saúde, publicado nesta segunda-feira (25). 

Segundo a SES-MG, os casos estão concentrados na região do Vale do Aço. Nenhuma morte foi registrada até agora. 

Dengue e zika 

Já o número de casos prováveis de dengue, que são aqueles confirmados e suspeitos, teve uma queda de 124 registros em relação à ultima publicação, passando de 22.707 para 22.583. Até agora, cinco pessoas morreram nos municípios de Arcos, Conceição do Pará, Contagem, Uberaba e Moema. Outros 10 óbitos seguem em investigação.

Já em relação à zika, foram registrados 204 casos prováveis da doença em 2018 contra os 233 divulgados no último levantamento, queda de 29 casos.

* Com Agência Minas

Leia mais:
Pesquisa desenvolve Aedes aegypti que só produz ovos estéreis
Balanço aponta 22.707 casos de dengue e mais de 9 mil de chikungunya em Minas