Em Minas Gerais, foram feitos pouco mais de 37,1 mil exames para a Covid-19, com uma média de 176 testes para cada grupo de 100 mil habitantes. A informação foi divulgada pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em coletiva nesta segunda-feira (25). A média em todo o país é de 300 testes para cada grupo de 100 mil habitantes.

Para o secretário, os testes feitos até o momento, reunindo as redes pública e privada, oferecem uma boa orientação sobre o controle da epidemia. Neste momento, cerca de 15% dos testes feitos – especialmente em pessoas hospitalizadas, profissionais de saúde e da segurança pública – têm resultados positivos para a doença.

Amaral promete um aumento na testagem da população mineira, mas não neste momento. O Estado adquiriu 140 mil exames de PCR (aquele que detecta a presença de material genético do vírus no paciente), mas não deve usá-los imediatamente, especialmente porque o swab (uma espécie de cotonete, usado na coleta de secreção) está em falta em todo o mundo.

O secretário informou ainda que o ideal é aguardar mais um pouco para fazer uma testagem maior entre a população, para preservar exames e ter uma fidelidade maior nos resultados. “Achamos que, neste momento, o número global, quando eu falo em global é sobre pessoas infectadas por milhão, ainda é relativamente baixo em Minas Gerais, se fôssemos fazer uma testagem muito ampla nós teríamos um número pequeno de pessoas positivas ou que teriam tido contato com o vírus”, afirmou.

A Secretaria de Estado de Saúde distribuiu os 551 mil testes rápidos enviados pelo Ministério da Saúde aos municípios, para que haja uma verificação de imunidade entre os profissionais da saúde e da segurança pública, mas o secretário reforçou que esses exames estão sendo usados para avaliar a recomposição da força de trabalho nessas duas áreas, e não para auxiliar em medidas de enfrentamento à doença.

“É muito importante entender que esse tipo de testagem não mostra se a pessoa está doente ou não. Mostrando o passado, não conseguimos tomar medidas de isolamento ou que evitem a transmissão do vírus”, explicou.

Aumento nos óbitos

Minas Gerais contabiliza 230 mortes por Covid-19 nesta segunda-feira, 172 a mais do que o número registrado há um mês. Vinte e nove óbitos foram confirmados desde sexta-feira (22), o que revela um aumento no número de mortes pela doença registradas diariamente no Estado.

De acordo com Amaral, a secretaria de Saúde já previa uma elevação no número de casos e mortes confirmados por exames laboratoriais, porque essa é a tendência da epidemia. “No início tínhamos dois ou três óbitos diários, agora estamos entre cinco e seis mortes por dia”, afirmou. “Ainda assim, temos um número razoavelmente controlado, embora o ideal seria que não tivéssemos óbitos”.

Leia mais:
A partir de quarta-feira, Hospital Júlia Kubitschek passará a atender somente pacientes com Covid-19
OMS interrompe ensaio clínico com cloroquina em pacientes com covid-19