O Carnaval em Belo Horizonte começa oficialmente neste sábado (15). Mas, antes do auge da folia, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) reforça a importância de se vacinar contra a febre amarela. O alerta foi emitido porque o Brasil pode estar enfrentando uma possível terceira onda de surto da doença, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Minas Gerais ainda não tem registro da enfermidade, mas deve receber foliões de diversas partes do Brasil e a única forma de evitar que a doença se alastre por aqui é com a imunização.

“Os turistas que estão se preparando para viajar para o Estado devem se lembrar de vacinar. A orientação é tomar a dose pelo menos 10 dias antes da viagem”, explica Janaína Fonseca Almeida, diretora de Vigilância Epidemiológica da SES. Além dos turistas, os mineiros também devem tomar a vacina. Conforme levantamento do órgão, aproximadamente 2,7 milhões de moradores do Estado ainda não se vacinaram. A meta definida pelo Ministério da Saúde para cobertura vacinal da doença é de 95%; em Minas a cobertura total está em 92,71%.

Prevenção

A vacina contra a febre amarela faz parte do calendário de vacinação de Minas e está disponível em todos os postos de saúde. Ela é recomendada a partir dos 9 meses de idade. Gestantes e idosos acima dos 59 anos devem ser avaliados por uma equipe de saúde em relação ao benefício e risco.

Atualmente, o Estado aplica uma dose da vacina e, segundo a SES, ela imuniza por toda a vida, não sendo necessário dose de reforço. Para as pessoas que não tenham o cartão de vacinação e não sabem se são vacinadas, recomenda-se procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) para fazer um novo Cartão de Vacina pelo SUS, e assim, vacinar-se normalmente.

Leia mais:
Em 2018, sarampo teve vacinação abaixo da meta em 49% dos municípios
Febre amarela: estados do Sul e Sudeste têm vacinação abaixo da meta
Dia D de vacinação contra sarampo em Minas neste sábado é fake