O número de mortes em decorrência da dengue subiu para cinco em 2019; outros 18 óbitos estão sendo investigados. Já o número de casos prováveis, que englobam os confirmados e os suspeitos, já somam 54.606. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (18), pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).  

São mais de 10 mil novos casos em uma semana, uma vez que no último informe eram 44.230 casos. Mais da metade do Estado está em situação de risco ou em alerta para a possibilidade de surto. 

As mortes aconteceram em Arcos (1), no Centro-Oeste; Betim (1), na Região Metropolitana de Belo Horizonte; Uberlândia (1), no Triângulo Mineiro; e Unaí (2), no Noroeste do Estado. 

Em relação à febre chikungunya, Minas registrou 715 casos prováveis da doença, sem registro de óbitos suspeitos da doença até agora. Já em relação à zika, foram registrados 222 casos prováveis da doença em 2019, até a data de atualização do boletim.

A SES informou que as ações de controle das doenças são permanentes e ocorrem durante todo ano, mas que no início do ano é esperado um aumento no número de casos devido aos meses quentes e chuvosos de janeiro, fevereiro e março, clima propício para a proliferação do mosquito.