A febre chikungunya continua a assustar os moradores do Vale do Aço. De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES) sobre dengue, chikungunya e zika vírus publicado nesta segunda-feira (23), foram registrados 4.310 casos da doença em Minas Gerais, sendo que a maioria das notificações aconteceram na região do entorno de Ipatinga e Coronel Fabriciano. Deste total, 47 pacientes são gestantes, sendo que 15 foram confirmadas por exame laboratorial.

Além das duas maiores cidades do Vale do Aço, os municípios de Açucena, Santana do Paraíso e Belo Oriente indicaram alta incidência de febre chikungunya neste mês de abril. Até o momento, não houve o registro de morte por causa da doença no Estado. No ano passado, foram confirmadas 15 mortes pela enfermidade no Estado, sendo 12 somente em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce.

Dengue

Segundo o levantamento da secretaria, em 2018, até o momento, foram registrados 14.781 casos prováveis de dengue, sendo que 3.278 deles foram referentes a este mês. Três óbitos foram confirmados por dengue em residentes nos municípios de Conceição do Pará e Moema, no Centro-Oeste de Minas, e Uberaba, no Triângulo Mineiro. Há outras nove mortes sendo investigadas com exame laboratorial. No ano passado, houve 18 óbitos confirmados pela doença em Minas.

Segundo a SES, no último mês, dez municípios encontram-se com incidência muito alta de casos prováveis de dengue e três municípios em alta incidência. Piraúba, Visconde do Rio Branco, Pequi e Lagoa da Prata são os municípios que, neste momento, apresentam a maior incidência da doença no Estado.

Zika

Foram registrados 170 casos prováveis de zika este ano em Minas, sendo 53 em gestantes – três destes casos confirmados por exame. Os casos referentes a mulheres grávidas foram registrados em 19 municípios, como Ipatinga e Montes Claros (8 gestantes cada), Janaúba (6 gestantes), Timóteo (4 gestantes), Belo Horizonte, Coronel Fabriciano, Santana do Paraíso, Sete Lagoas e Uberlândia (3 gestantes cada), Juiz de Fora e Ubá (2 gestantes cada).

Leia mais:
Casos de dengue diminuem 85% em BH nos quatro primeiros meses de 2018