Somente neste segunda-feira (23), Minas Gerais teve 40 focos de queimadas, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Especiais (Inpe) obtidos por satélites. A maior parte deles ocorre em Paracatu, na região Noroeste de Minas, com 11 focos de incêndios. 

Já segundo o Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sisema), 23 incêndios são combatidos no Estado nesta segunda. Eles ocorrem em Belo Horizonte e cidades da Grande BH e interior. São elas: Betim, Santa Luzia, Diamantina, Uberlândia, Sabará, Moeda, Lagoa Santa, Conceição do Mato Dentro, Ouro Preto, Alagoa, Ouro Branco, Marliéria, Timóteo, Bonito de Minas, Joaquim Felício, Santa do Riacho, Aiuruoca, Potê, Buenópolis, Januária, Montes Claros e Serro.

Em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, os militares têm dificuldade de controlar o incêndio que destrói a mata de preservação da Copasa desde sábado (21). O fogo oferece risco de afetar o abastecimento de água em Belo Horizonte e de chegar a imóveis.  

De acordo com os militares, 20 brigadistas da empresa de água ajudam no controle do fogo, mas o local é de difícil acesso, com caminhada de cerca de uma hora, em trilhas, com riachos e água acima da cintura. Além disso, um desfiladeiro impediu o avanço das equipes terrestres. Por isso, os agentes solicitaram apoio aéreo para a área. 

Em Moeda, também na Grande BH, o incêndio na Serra é monitorado desde a tarde da última quarta-feira (18). Ainda não há previsão de extinção do fogo.  

Leia mais:
Chegada da primavera deixa BH mais 'fresca' com umidade do ar em 63%; a partir de quarta deve chover
Minas tem 23 pontos de combate a incêndios nesta segunda-feira