Minas Gerais registrou o maior número de mortes por coronavírus em um intervalo de 24 horas. Nesta quinta-feira (9), o governo do Estado confirmou 90 vidas perdidas para a doença. Com o novo recorde, os óbitos pela Covid-19 em território mineiro saltaram para 1.445.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), são 66.864 infectados pelo vírus, 2.829 a mais do que o levantamento divulgado na quarta-feira (8). A taxa de letalidade da doença é de 2,1%.

Até o momento, a Covid-19 já matou em 287 municípios mineiros. Belo Horizonte tem o maior percentual de óbitos e casos confirmados, com 223 e 9.138, respectivamente. Por causa do aumento das notificações, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) descartou a abertura do comércio na capital.

Pelos próximos dias, a metrópole segue na fase zero da flexibilização, com apenas os serviços essenciais autorizados a funcionar. Além disso, a prefeitura restringiu a circulação dos ônibus aos fins de semana para forçar a população a permanecer em casa.

Vítimas

No Estado, conforme detalha o boletim epidemiológico, 7.678 pessoas precisaram de internação para tratar o novo coronavírus. Das vítimas infectadas, 45,5% têm entre 30 e 49 anos.

Quando se analisa o perfil dos mortos, a idade média sobe. De acordo com a SES, 75% dos óbitos foram de idosos com mais de 60 anos. Além disso, 83% apresentavam outras doenças que podem ter agravado os sintomas da Covid-19.

A SES informou, ainda, a taxa de recuperação da doença. Um total de 43.117 doentes venceram o vírus e, hoje, são consideradas recuperadas. Outras 22.302 seguem em acompanhamento médico.

Leia mais:
Mesmo com fechamento do comércio, isolamento segue abaixo do ideal em BH
Bairro Santa Cruz lidera o ranking de mortes por Covid-19 em BH; confira a lista
Ocupação de leitos de UTI para Covid chega a 92% em BH e atinge novo recorde