O número de mortes por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) neste ano chegou a 154 em Minas Gerais. Deste total, 24 foram causadas por influenza, popularmente conhecida como gripe. Dos óbitos pela doença, 22 foram provocados por H1N1. 

Os dados são da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e foram divulgados na segunda-feira (9). O levantamento mostra que até em 2016 o órgão já confirmou 1.593 casos de doenças respiratórias graves, incluindo 90 por gripe. Dos casos associados a doença, 84 foram de H1N1 e seis por influenza B.

Ainda segundo a SES, um paciente que morava em São Paulo, mas que visitava no Estado, morreu em decorrência do vírus influenza B no município de Paracatu, região Noroeste de Minas.

Resfriado

O resfriado é a infecção mais comum, principalmente em crianças na idade pré-escolar. A gripe pode ocorrer durante todo o ano, mas a maioria dos casos acontece no periodo epidêmico. Neste período, ela pode atingir de 10 a 40% da população.

Leia mais:
Prefeitura de Pouso Alegre confirma morte por H1N1
Vacina contra gripe 'desaparece' de postos de BH, mas Governo garante imunização
Belo Horizonte já vacinou 70% do público alvo contra gripe

Vacinação

A campanha de vacinação contra a gripe estará disponível até o dia 20 de maio em todos os 148 centros de saúde de Belo Horizonte e dos demais municípios mineiro. 

No Brasil, o público-alvo, de acordo com o Ministério da Saúde, totaliza 49,8 milhões de pessoas. A meta é imunizar pelo menos 80% dessa população, considerada de risco para complicações por gripe. 

Devem receber as doses pessoas acima de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, trabalhadores da saúde, população privada de liberdade, puérperas (até 45 dias após o parto) e portadores de doenças crônicas.