Minas tem 26 casos em investigação da síndrome inflamatória multissistêmica pediátrica (SIM-P), possivelmente ligada à Covid-19. Até o momento, 11 notificações já foram confirmadas para a enfermidade. O Estado não registrou óbitos pela doença. Cinco crianças diagnosticadas com a doença já tiveram alta.

Os dados foram divulgados em um boletim epidemiológico estadual especialmente voltado para a SIM-P, que passou a ser publicado a partir desta terça-feira (1º), pela Secretária de Estado de Saúde de Minas (SES-MG).

As autoridades classificaram a enfermidade como Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica Temporalmente Associada à Covid-19.

Na maioria dos casos, as crianças que desenvolveram a doença apresentaram febre alta e duradoura e dificuldade respiratória. A síndrome também vem acompanhada de conjuntivite, manchas no corpo, diarreia, dor abdominal, náuseas e vômitos. (Confira o infográfico abaixo)

Todas as crianças diagnosticadas com a SIM-P testaram positivo para Covid-19.

Distribuição dos registros

Dos 11 casos confirmados no Estado, quatro foram de pessoas que têm residência em Belo Horizonte. Contagem (com dois casos), Betim, Oliveira, São Gotardo, Sarzedo e Uberlândia foram os outros municípios mineiros que tiveram moradores contaminados pela SIM-P.

Em relação ao sexo das crianças que contraíram a doença, 64% são meninos e 36% meninas.

Do total, 72,7% não tinham qualquer tipo de comorbidade ou fator de risco.

Os casos foram registrados em crianças de 0 a 14 anos, sendo mais da metade (54%) em pessoas de até quatro anos.

Editoria de Arte - Nelson Flores