Minas Gerais tem 87 surtos de Covid-19 em asilos de 53 cidades. A informação foi divulgada pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em coletiva de imprensa na Cidade Administrativa, na tarde desta quarta-feira (19).

O secretário não revelou o número de idosos mortos pela doença nesses surtos, e nem em quais municípios estão localizadas essas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) que vêm sofrendo com o grande número de casos de coronavírus.

"As principais notificações que nos chamam a atenção são as que acontecem dentro de estabelecimentos hospitalares e de saúde. Porque ali naturalmente são os grupos mais expostos, que acabam tendo mais contato com o vírus. Além disso, nós temos os presídios e as Instituições de Longa Permanência para Idosos que também são acompanhadas muito de perto pela Secretaria de Estado de Saúde. Quando avaliamos as instituições de longa permanência de idosos, hoje nós temos 87 surtos notificados no Estado. Esses 87 surtos correspondem (ocorrem em) a 53 municípios", informou o secretário.

Carlos Eduardo Amaral também explicou o procedimento adotado pelo governo de Minas para auxiliar os municípios na contenção do avanço da doença nos ILPIs.

"Quando recebemos essas notificações, o que normalmente nós fazemos é orientar inicialmente que a estrutura municipal de saúde faça uma avaliação pormenorizada da instituição, separe com clareza aquelas pessoas que estão com a Covid-19. Para isso temos a testagem que é feita na grande maioria das pessoas que estão nessas instituições. Ai tentamos separar os contaminados daqueles que não estão e mantemos uma atenção muito grande, acompanhando a evolução dos casos".

Segundo o secretário, houve uma queda no número de notificações de surtos em asilos no estado nas últimas duas semanas.

Estabilidade

Carlos Eduardo Amaral também afirmou que Minas apresenta uma estabilidade no número de casos e óbitos em decorrência do coronavírus nos últimos sete dias. O secretário, no entanto, fez questão de destacar a diferença entre o dia em que a morte efetivamente ocorreu e o dia em que ela foi registrada e incluída no boletim epidemiológico.

"O que nós vemos é que nos últimos dias nós temos feito uma confirmação de óbitos, mas quando nós vemos a data de ocorrência dos óbitos, nós mantemos ainda a tendência de um platô, limitando entre 60 e 80 óbitos por dia desde o inicio de julho", completou o secretário.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta quarta,  Minas confirmou 130 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. No período, foram 3.371 infectados pela doença.

Considerando desde o início da pandemia, os óbitos pelo novo coronavírus saltaram para 4.436. Já os casos somam 181.158 no território mineiro. Até o momento, há registros da enfermidade em 830 municípios.