Minas Gerais registrou  27.351 casos (prováveis mais confirmados) de dengue em 2021, segundo o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) divulgado nesta quarta-feira (19). Desses, 8.030 receberam diagnóstico positivo. Uma pessoa morreu no Estado vítima da doença.

Em relação à febre chikungunya, foram 2.690 casos confirmados. Neste ano, até o momento, não houve registro de óbitos pela enfermidade. Já sobre a zika, também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, foram 16 confirmações, sem ocorrência de morte.

Os dados divulgados compreende o período de 30 de novembro de 2020 até o último domingo (16).

Segundo a pasta, a população desempenha um papel primordial no controle de vetorial do mosquito transmissor das doenças e, para isso, deve adotar alguns cuidados a fim de prevenir a proliferação do inseto e evitar o contágio. 

Veja as recomendações:

  • Mantenha os quintais livres de possíveis criadouros do mosquito;
  • Esfregue com bucha as vasilhas ou reservatórios de água de seus animais;
  • Não coloque lixo em terrenos baldios;Mantenha a caixa d’água sempre tapada;
  • Observe vasos e pratinhos de plantas que acumulam água parada;
  • Fique atento aos locais que possam acumular água parada como bandeja de bebedouros e de geladeiras, ralos, pias e vasos sanitários sem uso;
  • Mantenha em local coberto pneus inservíveis e outros objetos que possam acumular água;
  • Não deixe acumular água em lajes e calhas, pois esses locais podem se tornar criadouros para o mosquito Aedes aegypti.

Leia Mais:
Gestante deverá aguardar fim do puerpério para tomar a segunda dose da vacina contra a Covid
Betim reabre cadastro para imunização de pessoas com comorbidades
Brasil ultrapassa a marca de 441 mil mortes por Covid-19