Belo Horizonte está entre as cidades escolhidas para receber, já em 2020, uma escola cívico-militar, projeto encabeçado pelo governo federal. Ao todo, 54 unidades de ensino em 23 estados e no Distrito Federal foram selecionadas para participar do programa - 38 pertencentes à rede estadual e 16 à municipal.

Em Minas, além da capital, Ibirité, na Região Metropolitana de BH, e Barbacena, na Zona da Mata, também farão parte da iniciativa.

escola cívico-militarGestão é compartilhada por profissionais da sociedade civil e servidores militares

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), dentre os critérios para as escolas, está a localidade, definida a partir de “uma equação com variáveis com base em critério absolutamente técnico”.

Cerca de mil militares da reserva e da ativa vão participar do projeto-piloto, atuando na gestão educacional das instituições. As escolas “começam a funcionar já na volta às aulas. É um modelo que a gente acredita que vai ter amplo sucesso no Brasil. Nossa meta é ambiciosa e vamos ajustar esse método”, disse o ministro Abraham Weintraub.

Localização

Entre as instituições escolhidas, 19 estão localizadas na região Norte do país, 12 na Sul, dez na Centro-Oeste, oito no Nordeste e cinco no Sudeste. Piauí, Sergipe e Espírito Santo ficaram de fora.

Cada escola irá receber R$ 1 milhão do governo, totalizando R$ 54 milhões em recursos.

*Com informações da Agência Brasil.