Em 2015, Minas Gerais registrou 10.593 incêndios ou queimadas detectadas por satélite. O dado é do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que mostra que o ano passado foi o sexto pior da série histórica, iniciada em 1999.

O levantamento aponta que os meses mais críticos, em 2015, foram outubro e setembro, com 3.708 e 3.088 focos, respectivamente. Em contrapartida, março registrou 80 focos, o menor do ano.

2007 foi disparado o mais crítico em relação as queimadas, com 13.853 focos no Estado. Na sequência aparecem 2014 (12.407), 2010 (12.166), 2011 (11.683) e 2013 (10.929).

No Brasil, no ano passado, foram contabilizados 235 mil pontos de calor.