As mineradoras responsáveis pelas 31 barragens que estão em nível de emergência em Minas terão 24 horas para informar a situação das estruturas ao Estado. As empresas foram notificadas pelo governo estadual e pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) nesta terça-feira (11).

As informações deverão ser apresentadas à Fundação Estadual de Meio Ambiente (Feam). As empresas devem reunir os seguintes dados: pluviosidade média que incidiu na barragem e relatar possíveis anomalias; avaliação da performance do sistema de drenagem; existência de plano para o período chuvoso; e ações a serem adotadas para manutenção e monitoramento das estruturas.

A classificação de risco é determinada pela Política Estadual de Segurança de Barragens (Lei 23291/2019). Em Minas, 22 estruturas estão em nível 1, seis em nível 2 e três em nível de emergência 3.

A classificação de nível 2 ocorre quando a barragem tem uma anomalia classificada como "não controlada" ou "não extinta", necessitando de novas inspeções. O nível 3 é decretado quando há o risco de "ruptura iminente ou que está ocorrendo".

Leia mais:
Deslizamento de terra deixa moradores assustados e interdita vias em Macacos, na Grande BH
Vallourec é multada em R$ 288 milhões após transbordamento de barragem