O prefeito de Moema e presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, anunciou através de vídeo que irá distribuir a partir deste sábado (30) a segunda dose de um suposto remédio homeopático para prevenir contra a Covid-19 para os 7,5 mil habitantes da cidade do Centro-Oeste de Minas. Porém, o professor da Faculdade de Medicina da UFMG Mateus Westin alerta que não há qualquer comprovação científica de que o medicamento possa auxiliar na prevenção à doença. 

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, o medicamento, à base de cânfora, é distribuído com o objetivo de aumentar a imunidade da população durante a pandemia de Covid-19. Até o momento, o município teve quatro casos confirmados da doença.

“Como a medicação aumenta a imunidade, se pressupõe que o indivíduo vai estar com o corpo mais fortalecido para qualquer carga viral que venha receber”, explicou Guilherme Levy, gerente de Contratos e Convênios da Secretaria Municipal de Saúde. Segundo ele, o trabalho é feito a partir de uma nota técnica da Associação Brasileira de Homeopatia e conta com a coordenação de dois homeopatas. As doses são individuais e um morador pode pegar medicamentos para seus familiares. 

Professor de Clínica Médica na UFMG, Mateus Westin explica que não há notícias sobre um estudo que aponte a eficácia da cânfora na prevenção ao novo coronavírus, mas ele lembra que a homeopatia, normalmente, não segue os mesmos padrões científicos da alopatia.

“É possível que o medicamento homeopático contribua para a imunidade das pessoas, mas chegar à conclusão de que isso vai contribuir na prevenção à Covid-19 me parece um pouco audacioso”, afirmou o professor. Ele lembra que, até o momento, não há evidência científica de que algum alimento ou medicamento possa ajudar na profilaxia da população.

No site da Associação Médica Homeopática Brasileira é possível observar que estudos estão sendo realizados no país em relação ao novo coronavírus, mas os dados ainda são muito preliminares. O próprio site mostra que não há tratamento eficaz contra a Covid-19 e mais estudos precisam ser feitos para minimizar os principais sintomas da doença. 

Testagem

No vídeo, o prefeito anuncia também que haverá no posto de saúde, a partir de segunda-feira (1º), uma triagem para que os moradores da cidade possam ser testados para Covid-19, caso se encaixem nos grupos indicados.

A intenção é realizar testes rápidos (ou seja, de detecção de anticorpos) em pessoas sintomáticas, em profissionais da saúde, limpeza urbana e da segurança pública, além de moradores que chegaram de viagem depois de visitar alguma cidade com grande taxa de transmissão de Covid-19.

Desde meados de maio, mais de 551 mil testes rápidos enviados pelo Ministério da Saúde vêm sendo distribuídos aos municípios mineiros. A principal recomendação é que os exames sejam priorizados para profissionais da saúde e segurança pública, mas são os prefeitos que determinam qual é a melhor maneira de fazer a testagem.

Leia mais:
Novo teste para Covid-19 é disponibilizado por laboratório mineiro
Após polêmica de subnotificação, SES pede que mineiros confiem nos dados de combate à Covid-19