Os dois moradores de Belo Horizonte infectados com a variante delta do coronavírus tiveram sintomas leves e passam bem. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, eles ficaram 14 dias em isolamento e tiveram contato com apenas um familiar, que testou negativo para a Covid. A idade e o sexo dos pacientes não foram informados.

Por nota, a prefeitura da capital disse que o caso foi informado à secretaria pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), que vem monitorando todos os voos originados de áreas de restrição, para detectar precocemente novas variantes, além de outras situações relacionadas à transmissão da doença.

As duas pessoas retornaram do Reino Unido em 11 de julho. Neste dia, o CIEVS foi notificado sobre a chegada de um voo e iniciou o monitoramento de possíveis casos. Durante o processo, foi identificado que dois viajantes evoluíram para quadros suspeitos, como coriza e tosse.

Posteriormente, em 16 de julho, foi realizada uma coleta de exame RT- PCR para Covid-19, com material encaminhado ao Laboratório Municipal de Biologia Molecular. Com a confirmação da contaminação, as amostras foram direcionadas para o sequenciamento genético, tanto para o laboratório da UFMG , quanto para a Fundação Ezequiel Dias (Funed), conforme fluxo estabelecido com a Secretaria de Estado da Saúde (SES-MG). 

“Na última segunda-feira (26), foi confirmado tratar-se da variante delta. Os passageiros evoluíram com melhora dos sintomas e mantiveram o isolamento domiciliar durante 14 dias. Nesse período eles tiveram contato apenas com um familiar que testou negativo”, disse a PBH que informou, ainda, que segue realizando o monitoramento permanente da situação. “A Prefeitura esclarece que é necessário manter as mesmas recomendações sanitárias como o uso correto de máscaras, evitar aglomerações e lavar as mãos com frequência”, finalizou.

A SES, que também foi notificada sobre a detecção, disse que, além das duas pessoas contaminadas pela variante, os familiares também foram monitorados durante o período. Ainda conforme informou a pasta, os demais passageiros do voo, que tiveram como destino à capital mineira, estão em isolamento e sendo monitorados. Nenhum deles apresentou sintomas da Covid.

“O Ministério da Saúde e a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) também foram notificados sobre a ocorrência destes dois casos da variante delta para as devidas ações de vigilância epidemiológicas e monitoramento em outros estados”, disse.

A variante

A linhagem foi detectada na Índia, em 2020 e apontada como responsável por uma onda de casos e mortes por lá. A cepa é considerada mais transmissível e poderia ser responsável por uma explosão de casos também no Brasil. 

Em Minas, apenas um caso havia sido confirmado até o momento. Trata-se de um morador de Juiz de Fora, na Zona da Mata, que testou positivo para a cepa ainda em maio. Ele foi diagnosticado após voltar de uma viagem à Índia.

Leia mais:
Brasil registra 169 casos da variante Delta, informa balanço do Ministério da Saúde
UFMG detecta dois casos da variante delta em BH; contaminados voltaram do Reino Unido
Minas registra 32 óbitos e mais de 5 mil casos de Covid-19 em 24 horas