A possibilidade de rompimento da barragem Sul Superior da Mina de Gongo Soco, em Barão de Cocais, na Região Central do Estado, tem causado apreensão nos moradores do município de Governador Valadares, no Vale do Aço. Apesar dos quase 300 km que separam as duas cidades, a preocupação é que os rejeitos da barragem atinjam novamente o Rio Doce, que sofreu, em 2015, com a tragédia de Mariana. 

Na sexta-feira (17), a prefeitura da cidade utilizou o Facebook para tranquilizar a população. Em um vídeo divulgado  na plataforma, o prefeito André Melo e o coronel Siqueira, diretor do Serviço Autônomo de Água e Esgoto, afirmaram que a cidade está preparada para o tratamento da água, caso os rejeitos atinjam o Rio Doce. 

"Se houver o rompimento, estaremos preparados. Hoje o SAE está preparado para tratar uma água com turbidez alta e nós estaremos preparados para socorrer a população".

Apesar dos esclarecimentos prestados pela prefeitura, alguns valadarenses mantiveram a preocupação. "Mesmo com o tratamento pelo SAAE, essa água é imprópria para consumir", escreveu na rede social uma moradora da cidade.

Outros moradores se disseram receosos em relação a abusos. "No rompimento de Mariana, cheguei a ver estabelecimentos vendendo água mineral até por R$ 20. Isso é somente um exemplo de um item necessário. A prefeitura precisa pensar em algo para que não haja abusos", indagou. 

Assista ao vídeo: