Morreu nesta segunda-feira (9) aos 93 anos o professor Aluísio Pimenta, primeiro reitor da Universidade do Estado de Min as Gerais (UEMG). Ele estava internado em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

ele será velado a partir das 8h na Academia Mineira de Letras, localizada na rua da Bahia 1.466, no Centro de BH. O sepultamento será às 16 horas no cemitério Parque da Colina, na rua Santarém, 50, bairro Nova Cintra, região Oeste de BH.

É dele a célebre frase “Só a educação fará do Brasil um país fácil de governar, difícil de dominar e impossível de escravizar. Esta é minha convicção.”

Aluísio Pimenta era formado pela Faculdade de Odontologia e Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Foi professor e reitor da UFMG, onde modernizou o ensino com reformas e foi fundamental para a criação do campus na Pampulha.

Perseguido pelo Ato Institucional 5 (AI-5), passou 17 anos fora do Brasil, aproveitando para participar de projetos diversos de educação, ciência e tecnologia em diversos países da Europa, Ásia e nos EUA.

Foi também Ministro da Cultura no governo José Sarney e assessor especial do então governador Aécio Neves.

Foi É doutor honoris causa da UERJ, membro da Academia Mineira de Letras e membro do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais, e membro da Real Academia de Farmácia de Madrid (Espanha) e da Ordem Nacional do Mérito da França. recebeu as medalhas Infante D. Henrique de Portugal, Inconfidência, Santos Dumond,  Assembléia Legislativa do Estado de Minas Gerais e Mérito Educacional do Ministério da Educação do Brasil.