A mulher que teve 50% do corpo queimado pelo ex-marido em Pará de Minas, no Centro-Oeste de Minas Gerais, morreu. Débora Cristina Silva Campanha, de 24 anos, faleceu ao meio dia dessa quinta-feira (4), no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, onde estava internada desde o dia 3 de junho deste ano.
 
Na data do crime, Fabrício de Paula Campanha, de 36 anos, foi até a casa da ex-esposa, no bairro Recanto da Lagoa, e jogou álcool no corpo de Débora Cristina. Em seguida, o homem ateou fogo na jovem e as chamas também atingiram Fabrício.
 
Mesmo ferido depois de tentar matar a ex-mulher, o homem fugiu em um carro e foi até a casa de uma irmã, onde foi encontrado e socorrido por policiais, já que sofreu queimaduras em 30% do corpo. 
 
Primeiramente, Débora foi socorrida por uma equipe do Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Pará de Minas. No entanto, a jovem precisou ser transferida para o Hospital Pronto-Socorro João XXIII, na capital mineira. 
 
Fabrício foi levado para o mesmo hospital de Pará de Minas, onde ficou internado sob escolta policial e, depois de receber alta, foi levado para o presídio da cidade. Durante o socorro, o homem negou ter tentado matar a ex-mulher e afirmou aos policiais que Débora queimou após tentar impedir que ele se matasse. Porém, Débora chegou a dizer para os bombeiros que Fabrício havia tentado matá-la, já que não se conformava com o fim do casamento. 
 
O relacionamento entre o casal terminou no mês de abril também deste ano e Débora não chegou a ser ouvida por policiais, uma vez que foi sedada pelos bombeiros.