A Polícia Civil identificou mais uma vítima da tragédia ocorrida após o rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Com isso, o número de óbitos confirmados subiu para 243. Até o momento, 27 pessoas seguem desaparecidas.

O desastre completou quatro meses no último sábado (25) e a Polícia Civil destacou que o processo de identificação dos corpos é complexo. Mas a corporação garantiu que trabalha dia e noite para identificar novas vítimas e entregá-las aos familiares. "São dias e noites de trabalho muito intenso, para trazer conforto aos familiares e oferecer a eles um pouco de alento, nesse momento de tanta tristeza e dor".

Nesta segunda-feira (27), as buscas realizadas pelo Corpo de Bombeiros entraram no 123º dia. No total, 131 militares estão empenhados para localizar as vítimas em meio a lama que vazou da barragem. As equipes foram divididas em 18 frentes de trabalho e contam com 107 máquinas pesadas e um drone.

Tragédia

A tragédia aconteceu no dia 25 de janeiro, após o rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho. Na ocasião, a onda de lama devastou parte da estrutura da mineradora Vale e matou funcionários da empresa e moradores de comunidades próximas. Além disso, os rejeitos atingiram parte do Rio Paraopeba.

Leia mais:
Polícia Civil estuda adotar plantão audiovisual em Minas, diz delegado Wagner Pinto de Souza
Irmã de médica morta em Brumadinho faz homenagem 4 meses após tragédia: 'lembranças felizes'
'Quando a sirene tocou, o coração acelerou', relata moradora de BH que passou por simulado