Um caso de falta de paciência e desrespeito no trânsito quase acabou em tragédia na noite desta quinta-feira (30), na avenida dos Andradas, no bairro Santa Efigênia, na região Leste de Belo Horizonte. Após uma discussão, a motorista de um carro atropelou uma ciclista e chegou a andar alguns metros arrastando a bicicleta e com a vítima sobre o capô.
 
O caso foi registrado em vídeo e ganha repercussão nas redes sociais. Veja as imagens:
 
 
 

Chocado por ter presenciado tal cena hoje. Em frente ao Boulevard, uma desequilibrada com CNH (Licença para matar), não satisfeita em "apenas" atropelar a ciclista, ainda teve a capacidade acelerar e de se julgar correta. Essa é a crise que sempre vivemos, a crise de inexistência de amor ao próximo.

Posted by Rodrigo Lage on Quinta, 30 de julho de 2015
 
Segundo a Polícia Militar, por volta das 19h, um grupo de ciclistas andava pela avenida dos Andradas, quando a discussão teria ocorrido.
 
A versão da ciclista é que o grupo sinalizou  para um veículo que continuaria na via, na pista da direita, ao se aproximar do cruzamento com a avenida do Contorno. O carro reduziu a velocidade. Neste momento, um Fiat Palio conduzido por uma mulher, emparelhou com este primeiro automóvel e tentou fazer a curva à direita, mas ao ver os ciclistas, ela buzinou e passou a gritar que ali não era lugar de bicicleta.
 
Mais a frente, uma das ciclistas tentou conversar com a motorista do Palio ao parar em um sinal, no cruzamento com a rua Pacífico Mascarenhas. A condutora do carro ameaçou a mulher, falando que a “levantaria do chão se passasse na frente dela”. A discussão começou e o automóvel acelerou em cima da vítima, que ficou sobre o capô do carro e a bicicleta sendo arrastada no asfalto.
 
Após parar o Palio, em função do trânsito a frente, outros ciclistas vieram ajudar e chegaram a tirar as chaves da ignição do carro. Um bate boca foi iniciado. Segundo a versão da mulher atropelada, a motorista do automóvel chegou a falar que iria pegar o endereço da jovem e “ir atrás dela”. A ciclista atropelada não sofreu ferimentos, mas a bicicleta dela acabou com vários danos. 
 
Já na versão da condutora à PM, ela foi ameaçada e, inicialmente, teria buzinado apenas para alertar os ciclistas sobre a presença de carros em alta velocidade na via. A motorista alegou que foram os ciclistas que a ameaçaram e a bloquearam.
 
Conforme o Boletim de Ocorrência, a motorista do carro também chegou a discutir e xingar os policiais que atenderam a ocorrência. Ao negar ser conduzida à delegacia por desacato, ela resistiu e precisou ser contida. A mulher foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Leste. Um PM também ferido foi medicado no Hospital Vera Cruz.
 
O caso foi encerrado na Delegacia de Plantão do Barreiro, onde a motorista do Fiat foi ouvida, assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e depois liberada, sob a acusação de agressão, ameaça, desacato e resistência.