Um motorista de aplicativo de Governador Valadares, no Leste de Minas, atendeu uma chamada na noite do último sábado (4) em sua cidade, foi sequestrado e obrigado a acompanhar uma dupla de assaltantes durante toda a madrugada em viagem até Esmeraldas, na Grande BH. O trabalhador foi ameaçado com uma arma durante todo o percurso, que é de aproximadamente 370 km. Os autores foram presos.

De acordo com a Polícia Militar, o profissional, de 35 anos, atendeu um pedido de corrida por volta das 21h de sábado em GV com destino a um bairro do mesmo município. No entanto, ao dar embarque à dupla de passageiros, de 20 e 23 anos, o motorista notou que um dos autores carregava uma arma na cintura. Nesse momento, ele recebeu o anúncio de assalto e foi obrigado a parar o VW Gol, de cor prata, para que o jovem assumisse a direção do automóvel.

"Isso é um assalto. Não reaja. Faça tudo que eu mandar senão vou cortar você na bala", teria dito um dos jovens ao profissional de aplicativo. A vítima disse que recebeu ameaças de morte durante todo o trajeto. No domingo (5), já em Belo Horizonte, a vítima teve o telefone celular e R$ 250 em dinheiro roubados. O aparelho, segundo o motorista, foi vendido na praça Rio Branco, em frente à rodoviária da capital.

Em seguida, um terceiro criminoso, de 34 anos, se uniu à dupla para que, segundo o que relatou o motorista, fossem feitos mais roubos. A vítima continuou sob sequestro até que todos chegaram ao bairro Novo Retiro, em Esmeraldas. Nesse local, o homem ficou sob cárcere privado, às margens de uma lagoa. Por volta das 20h de domingo, porém, o homem encontrou uma brecha e conseguiu escapar da vigilância dos criminosos.

Ele contou à PM que buscou socorro no 65 Departamento de Polícia Militar, onde deu queixa do roubo do seu veículo. Segundo a PM, informações anônimas deram conta que os suspeitos abandonaram o carro, que foi localizado, e fizeram uma nova chamada via aplicativo para novo roubo. De posse dessas informações, os militares do Gepar fizeram uma operação de cerco e bloqueio e conseguiram prender os três criminosos, na LMG 432, em frente ao bairro Floresta Encantada. 

De acordo com o motorista de aplicativo do segundo sequestro, o trio estava bastante nervoso e pedia para que ele acelerasse o veículo "pois a polícia estava atrás deles".

O caso foi encerrado na Delegacia de Plantão de Ribeirão das Neves. Com o trio, foi apreendida uma faca. A arma utilizada no primeiro sequestro não foi localizada.