O motorista de 25 anos, suspeito de ter provocado um acidente que causou a morte da estudante de enfermagem Camilla Mohana, de 25 anos, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, se apresentou nesta quinta-feira (18) à Polícia Civil.

Ele foi ouvido pelo delegado Saulo de Tarso Gonçalves da Silva Castro, da 7ª delegacia, e durante o interrogatório, negou que no dia do crime estivesse embriagado. Segundo a assessoria da corporação, o teor do depoimento não será divulgado para não atrapalhar as investigações, que estão em andamento. 

Após prestar depoimento ele foi liberado porque não houve flagrante da batida que ocorreu no último sábado (13). O motorista teria perdido o controle da direção e batido em um poste. Em seguida, ele teria fugido do local do acidente antes da chegada da polícia.

Camila estava de carona no carro com outras três pessoas, que tiveram apenas ferimentos leves. Esses três ocupantes contaram aos militares que o condutor estaria embriagado e em alta velocidade. 

Além do motorista, o delegado já ouviu uma outra testemunha que não teve o nome revelado.

Leia mais:
Jovem embriagado é suspeito de tentar subornar motoristas após acidente que matou universitária
Trânsito na BR-381 é liberado em Contagem após 9 horas de interdição
Trânsito na BR-381 é liberado em Contagem após 9 horas de interdição