Richardson Alexandre da Silva, de 30 anos, que forjou o sequestro de uma criança e o furto de um veículo no início da semana, se entregou à polícia nesta sexta-feira (25) na 3ª Delegacia de Vespasiano, na Grande BH. Segundo a Polícia Civil, ele revelou à delegada Francielly Rodrigues que contou a história por desespero e porque achava que o veículo realmente havia sido roubado. O automóvel, na verdade, estava com a ex-mulher.

O sócio dele, Estevão Cecílio de Jesus, que também tinha confirmado o crime à polícia, confessou na quinta-feira (24) que ambos continuaram mentindo para policiais militares na tentativa de agilizar a localização do automóvel. Por causa da falsa comunicação de crime, os dois estão sendo indiciados no artigo 340 do Código Penal Brasileiro. Se condenado, o homem poderá pegar até seis meses de detenção , além de pagamento de multa. O caso agora será acompanhado pelo Juizado Especial de Vespasiano.

O furto
 
Richardson acionou a PM pouco depois de 21 horas de domingo (20), após ter o carro levado da rua da casa de seu sócio, no bairro Nova Pampulha.
Ele disse aos militares do 36° Batalhão que estacionou o Ford Ka e entrou no imóvel do homem. Mas ao sair, viu o carro sendo levado por suspeitos. Ainda segundo o mesmo, dentro do automóvel estaria o seu filho, que estava sentado na "cadeirinha", no banco de trás do veículo.

A vítima e o sócio teriam tentado ir atrás dos suspeitos, mas estes teriam desaparecido. O dono do carro acionou a PM e revelou o que havia ocorrido. O homem disse acreditar que os criminosos queriam levar apenas o seu carro e não perceberam que a criança estava no banco de trás. Por volta de 8 horas, a versão de que o filho do homem havia sido levado foi desmentida pela polícia.