O corpo do encarregado de obras e cavaleiro Charlys Frederico Moreira, de 25 anos, está sendo velado, na tarde desta sexta-feira (4), no Cemitério Municipal Campo da Saudade, em Lagoa Santa, Região Metropolitana de BH. Charlys teve seu carro esmagado pela queda do viaduto "Batalha dos Guararapes", na tarde da última quinta-feira (3), na Avenida Pedro I, na altura do bairro São João Batista, em Belo Horizonte.
 
O Fiat Uno que a vítima dirigia foi prensado por uma carga de 2.500 toneladas e ficou reduzido à 40 centímetros de altura, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros. 
 
O sepultamento está previsto para as 17h30 desta sexta-feira (4). Centenas de pessoas acompanham o velório com orações e aplausos.
 
Novos riscos
 
O Corpo de Bombeiros não descarta a possibilidade de demolir o viaduto ao lado da edificação que desabou. A informação é do chefe de comunicação da corporação, capitão Frederico Pascoal. No entanto, isso só será definido após a vistoria que será realizada depois que o viaduto que caiu for demolido e os escombros retirados.
 
O local no acidente está sendo periciado e o laudo apontando a causa do acidente deve ser concluído em 30 dias. O presidente do Instituto Brasileiro de Avaliação e Perícias de Engenharia de Minas (Ibape), Frederico Correa, disse, nesta sexta-feira (4), que uma das possíveis causas da queda de parte do Viaduto Guararapes seria o afundamento do pilar principal após a retirada das escoras da obra.