Começa nesta quinta-feira (16) o júri popular do réu Gustavo Bittencourt, acusado de causar o acidente que matou o empresário Fernando Felix Paganelli, no dia 1º de fevereiro de 2008. O julgamento será presidido pelo juiz titular do II Tribunal do Júri, Glauco Soares Fernandes, e está marcado para 8h30.

De acordo com a denúncia, Gustavo dirigia na contramão pela avenida Raja Gabaglia. Ele estava com velocidade acima do permitido, bateu no veículo do empresário e fugiu do local. Posteriormente foi encontrada uma lata de cerveja amassada no interior do veículo.

O acusado foi preso no mesmo dia do acidente e solto no final de março de 2008 após liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendendo a prisão preventiva.

O réu foi pronunciado em outubro de 2009 pelo juiz sumariante do II Tribunal do Júri de BH. A sentença de pronúncia foi confirmada em setembro de 2012 pelo STJ e em setembro de 2013 pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Ele será julgado por homícídio doloso,quando assume o risco de matar. 

Em abril de 2012, a viúva e os dois filhos da vítima obtiveram na Justiça o direito a indenização de R$ 450 mil reais por danos morais e ainda ao recebimento de pensão, a ser paga pelo réu e pela empresa proprietária do veículo. O magistrado determinou à época que a família fosse incluída na folha de pagamento da empresa a fim de garantir o pagamento da pensão.

Leia mais:
Motorista que matou na contramão da avenida Raja Gabaglia vai a júri popular
Motorista embriagado que matou empresário na Raja seguirá sendo julgado por homicídio doloso
Acusado de matar empresário na Raja Gabaglia vai a júri popular