Você entra no carro, fala para onde vai e o taxista se restringe a chegar ao destino. Corridas assim estão com os dias contados. Com clientes cada vez mais exigentes e opções de transporte disponíveis na tela do celular, como o app de carona Uber, grupos de taxistas de BH apostam na diferenciação do serviço para não perder a clientela e conquistar novos passageiros. Eles investem no conforto, bom atendimento e visibilidade.

Agora, eles abrem a porta, esperam você entrar em casa e até arriscam no inglês e espanhol para ajudar turistas. Caprichar no visual é outra orientação e, para muitos, vale até enfrentar dias quentes com terno e gravata. O upgrade dos veículos é outra aposta para fazer bonito com os passageiros. Modelos como o Fiat Linea, Renault Megane e Fluence são algumas das escolhas.

O preço para o serviço com esses diferenciais é o mesmo do comum, garante um dos idealizadores da iniciativa e taxista há 14 anos Claydson Marcos Sant Ana, conhecido como Marquinho. Criador do Grupo de Apoio aos Taxistas Auxiliares e Permissionários (Gatap), ele formou outro no WhatsApp, há cerca de dois meses, para orientar os participantes como se destacar no mercado. Atualmente, são 25 integrantes.

“Está fazendo a diferença. Eu trabalho de terno e gravata e venho colocando isso para o pessoal do grupo. O cliente se sente valorizado, nota essa diferença e passa a utilizar mais o serviço”, afirma Marquinho.

Outro grupo com o mesmo objetivo é o Táxi Legal, organizado por André de Souza, taxista há sete anos.“É interessante para nós ter todos os colegas no mesmo padrão profissional. Bem trajado, educado e com um bom conhecimento da cidade”, ressalta. Atualmente, 70 pessoas integram o grupo. Para conquistar novos clientes, André investiu este ano na compra de um Fiat Linea.

Percepção

“Você entra no táxi dele e pode confiar”, destaca o chaveiro Carlos Eduardo Sodreira, de 43 anos. De segunda a sexta, ele volta do trabalho no Barreiro, em BH, para o bairro Sapucaia, em Contagem, com Marquinho.

Para Carlos, faz a diferença a pontualidade, apresentação e a forma segura como Marquinho dirige, mas, acima de tudo, a cordialidade. “O tratamento é muito importante. Ele vai o caminho inteiro batendo papo”.

Triplica número de candidatos a parceiros do aplicativo

Enquanto taxistas de BH tentam inovar para conquistar os clientes, o Uber, aplicativo de carona paga, triplicou o número de pessoas buscando tornar-se parceiras do sistema na capital. Entre quem procura o serviço, o crescimento foi de 2,5 vezes. Atualmente, são 10 milhões de downloads somente para celulares Android

O serviço ganhou mais visibilidade neste ano por causa dos protestos dos taxistas em todo o mundo. Em BH, uma das quatro capitais brasileiras onde o aplicativo está disponível, a polêmica já foi assunto de audiências públicas na Câmara Municipal e na Assembleia Legislativa.

Uma das alternativas propostas pela BHTrans é a revisão d o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), tornando as punições mais rigorosas para quem oferece este tipo de serviço, que não é regulamentado. Atualmente, quem oferece o transporte clandestino tem apenas o carro retido e é multado em R$ 85,13.

Outra solução para o conflito apresentada pelo vereador de Belo Horizonte Lúcio Bocão (PTN) é proibir de vez a prática por meio de um projeto de lei, ainda em tramitação. Caso seja aprovado, os veículos cadastrados em aplicativos deverão ser fiscalizados pela BHTrans e impossibilitados de fazer qualquer cobrança pelo transporte.

Em São Paulo, a votação de um projeto de lei semelhante, esta semana, mobilizou os prestadores do serviço. Eles recorreram ao blog oficial do Uber para pedir a ajuda de usuários na tentativa de barrar a proibição do aplicativo.

Exigências

Para se tornar motorista parceiro do Uber, é necessário passar por uma checagem de antecedentes criminais em níveis federal e estadual, possuir carteira de motorista que permite exercer função remunerada e ter um carro sedã de luxo, com seguro para passageiros.

A partir da próxima semana, os taxistas do Gatap passarão a oferecer água gratuitamente para os clientes