Após muita pressão, representantes dos motoristas de transporte escolar de Minas Gerais conseguiram marcar uma reunião com o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, para 19 de agosto, em Brasília. Eles querem questionar a portaria federal que obriga o uso de cadeirinhas e assentos elevatórios por crianças transportadas nesses veículos.

O encontro só foi combinado porque proprietários de vans, reunidos na Praça do Papa na manhã deste domingo (8), ameaçaram fazer uma carreata, rumo à Assembleia Legislativa, caso não fossem atendidos pelo ministro. Kassab estava no local participando de uma convenção estadual do Partido Social Democrata (PSD).

Reclamação

O uso das cadeirinhas é incompatível com o tipo de veículo utilizado hoje pela maioria dos motoristas. O equipamento de segurança para as crianças exige um cinto de três pontos, que não consta nas vans, apenas em micro-ônibus.

"Nosso temor é que o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) publique uma portaria para padronizar a frota. Isso nos obrigará a adotar o micro-ônibus como veículo padrão", afirmou Carlos Eduardo Campos, presidente do Sindicato dos Transportadores. Segundo ele, a determinação será feita em dezembro deste ano.

Além de o automóvel custar muito caro aos motoristas  cerca de R$ 250 mil , outro problema é que o veículo tem velocidade reduzida e não transita com facilidade por algumas ruas. "Inevitavelmente, o serviço passaria a custar mais caro e sabemos que nosso cliente não poderá pagar por isso".

Eduardo Campos afirmou que a reunião com o ministro Kassab contará com representantes dos motoristas de transporte escolar de outras partes do país.