Movimento dos Atingidos pela Barragem faz novo protesto no Centro de BH

Thaís Mota - Hoje em Dia
14/03/2014 às 16:17.
Atualizado em 20/11/2021 às 16:38
 (Wesley Rodrigues)

(Wesley Rodrigues)

Integrantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) realizaram novo protesto na tarde desta sexta-feira (14), no Centro de Belo Horizonte, contra a tarifa de energia do Estado, após reunião com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad). Por volta das 15h30, eles saíram da Superintendência Regional de Regularização Ambiental (Supram), no Centro, e iniciaram uma concentração na Praça 7.

Em seguida, eles caminharam em passeata até a sede da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), no bairro Santo Agostinho, região Centro-Sul de Belo Horizonte. De acordo com o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar (PM), cerca de 120 pessoas participaram do ato, mas não houve registro de confusão ou interdição no trânsito. A BHTrans também informou que não houve congestionamento em função da manifestação.   "Nosso ato é contra a conta mais cara do mundo e contra um aumento anunciado pela Cemig para os próximos dias", afirmou Thiago Alves, um dos integrantes do MAB. Entretanto, a Companhia informou que a tarifa da concessionária é definida pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e que não há reajustes previstos. Na última quinta-feira (13), o governo federal anunciou medidas para o setor de energia elétrica, com a possibilidade de repasse do aumento de custos das distribuidoras aos consumidores a partir de 2015.   Pela manhã, cerca de 150 integrantes do MAB ocuparam a sede da Supram e, ao meio-dia, uma comissão do movimento se reuniu com a  superintendente de Regularização Ambiental, Andreia Coli, para exigir maior transparência no processo de licenciamento ambiental para a construção de novas barragens e a reparação para os atingidos pelos empreendimentos como condição para a renovação de licenças na região da Zona da Mata.   Segundo Thiago Alves, a reunião foi bastante positiva e a Semad assumiu alguns compromissos com os atingidos por barragens. Entre eles, o acompanhamento pelo movimento dos processos de licenciamento ambiental para a construção de barragens no Estado.

Já a Secretaria informou, por meio de nota, que o MAB solicitou informações sobre os processos de licenciamento nos municípios de Porto Firme, Presidente Bernardes, Guaraciaba e Simonésia, todos na Zona da Mata Mineira. Além disso, eles pediram dados sobre as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) de Emboque (João Camilo Pena), Granada (Túlio Cordeiro) e a PCH Fumaça (Mariana), atualmente em fase de análise do pedido de revalidação da Licença de Operação (LO). "As informações com relação aos processos de licenciamento foram esclarecidas durante a reunião e também respondidas por escrito".   Ainda conforme a Secretaria, o movimento dos atingidos se comprometeu a entregar uma lista das condicionantes dos processos de licenciamento, que não estariam sendo cumpridas pelos empreendedores. "Ficou definido que uma nova reunião será agendada tão logo sejam apresentadas pelo movimento as reinvindicações específicas, que serão analisadas pelas respectivas Supram´s, responsáveis pelos licenciamentos ambientais".  

Integrantes do MAB ocuparam a sede da Supram no Centro de BH (Foto: Wesley Rodrigues/Hoje em Dia)
Atualizada às 17h50

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por