O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) recomendou ao município de Santa Bárbara, na região Central do Estado, a retirada de item de um edital para a contratação de serviços, que prevê a eutanásia de animais saudáveis recolhidos e não resgatados pelos donos. 

O edital destina-se a contratação de empresa para prestação de serviços diversos, entre eles, a eutanásia de animais saudáveis, de pequeno porte.

Para o promotor Danilo Keiti Goto e a coordenadora estadual de defesa da fauna, Luciana Imaculada de Paula, o item viola princípios inerentes à administração pública, além de ser ineficiente no controle da natalidade. Eles argumentam ainda que é dever do município adotar medidas eficientes para controlar a população de cães e gatos abandonados. 

A recomendação foi expedida nesta quarta-feira (6) e o município tem sete dias para  se posicionar.