Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) fecharam o trânsito na BR-381, em São João Joaquim de Bicas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na manhã desta sexta-feira (6). O grupo protestou contra a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Conforme a concessionária Autopista Fernão Dias, os manifestantes interditaram duas faixas e o acostamento da rodovia, do km 508 até o 506. No início da manhã, eles também impediram o tráfego de veículos em Betim. Lá, porém, o ato já encerrou-se mais cedo.

O MST informou que aproximadamente 400 militantes participaram do protesto, que teve início às 10 horas. O trânsito foi liberado por volta do meio-dia, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

"A prisão de Lula é a coroação do golpe pelo judiciário. Quem não se levantar agora será conivente com toda arbitrariedade, com o fim dos nossos direitos e com essa corja que está destroçando nossas intuições democráticas", afirmou Ester Hoffmann, da Direção Nacional do MST.

"Não podemos nos calar, o Brasil inteiro pagará a pena se Lula for preso. E pagará caro, com nossas riquezas, com nossa água, terra, petróleo. Se fazem isso com alguém que chegou a ser nosso presidente, imaginem o que farão com o povo pobre deste país", declarou.

Leia mais:

Lula tenta novo habeas para não ser preso
Lula só vai decidir amanhã se vai se entregar, diz Lindbergh
Ordem de prisão contra Lula ganha destaque nos principais jornais do mundo

Ordem de prisão

Ao decretar a ordem de prisão de Lula, o juiz Sério Moro informou: “relativamente ao condenado e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concedo-lhe, em atenção à dignidade cargo que ocupou, a oportunidade de apresentar-se voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba até as 17:00 do dia 06/04/2018, quando deverá ser cumprido o mandado de prisão”.

Moro também proibiu o uso de algemas em Lula. “Esclareça-se que, em razão da dignidade do cargo ocupado, foi previamente preparada uma sala reservada, espécie de Sala de Estado Maior, na própria Superintendência da Polícia Federal, para o início do cumprimento da pena, e na qual o ex-presidente ficará separado dos demais presos, sem qualquer risco para a integridade moral ou física”, escreveu.

O magistrado ainda indicou que “os detalhes da apresentação deverão ser combinados com a Defesa diretamente com o Delegado da Polícia Federal Maurício Valeixo, também Superintendente da Polícia Federal no Paraná”.

Defesa

Em nota, o criminalista José Roberto Batochio, defensor de Lula, afirmou: “Como o processo não terminou no Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) essa providência da decretação da prisão, esse açodamento na decretação da prisão do ex-presidente configura a mais rematada expressão do arbítrio no século XXI”.

Vigília

O PT convocou militantes para uma vigília permanente em favor de Lula em São Bernardo do Campo, onde ele mora, e ainda insiste numa pressão à presidente STF, ministra Cármen Lúcia, para que ela paute as ações sobre prisão após segunda instância.

*Com agências