Denunciada pelo próprio filho de 14 anos à polícia, uma mulher de 35 anos acabou presa por furto na noite de domingo (25), em Patos de Minas, no Alto Paranaíba. O adolescente fez a denúncia depois de ser agredido pela mãe com um estilete por ter se recusado a esconder dois celulares que foram furtados por ela.  

A Polícia Militar (PM) acabou descobrindo a situação por acaso, após ter sido acionada na avenida Marabá, no bairro Alto Limoeiro, para averiguar um indivíduo em atitude suspeita que estaria em um terreno perto de um motel da cidade. Quando chegaram ao local indicado, os militares se depararam com o menor, que relatou que estava fugindo de sua mãe. 

O garoto, que  tinha um corte no braço e outro no pé, contou que a mulher chegou em casa e entregou dois celulares, pedindo que ele removesse os chips e baterias e os escondesse. Ainda segundo o relato do adolescente aos policiais, ele se recusou a obedecê-la, pedindo que ela devolvesse os aparelhos para os donos. 

Foi então que a mulher teria pegado um estilete e falado que iria ferí-lo se não fizesse o que ela pediu, atacando-o em seguida. Após fugir da mãe, o menino pulou o muro dos fundos da casa, parando no terreno da chácara onde foi abordado pela PM. 

Diante da denúncia, os militares foram então para a casa onde a suspeita estava. Questionada sobre o furto dos celulares, a mulher negou o crime, entretanto, o filho indicou o local onde jogou os aparelhos, que foram recuperados. Na casa de uma vizinha da mulher foi localizada uma das vítimas, de 33 anos, que disse que o telefone estava no balcão da copa quando sumiu, relatando ainda que o menor não esteve lá, mas a mãe sim. 

Já a outra vítima que teve o celular levado, de 32 anos, contou que estava de passagem na casa e que deixou o smartphone sobre o braço do sofá. Que após ele sumir, acreditou que o adolescente teria o furtado, pois ouviu uma discussão entre ele e a mãe. 

Maus-tratos 

Durante o registro da ocorrência, o garoto de 14 anos pegou o celular para tentar contato com outros familiares. Neste momento, a suspeita tomou o aparelho e o quebrou. Além do adolescente, a mulher tem também uma filha de 2 anos. Diante da situação de maus-tratos, o Conselho Tutelar da cidade foi acionado. 

Foi feito contato com o pai da criança mais nova, também de 35 anos, que esteve no local e buscou a menina. Procurado pela reportagem, uma conselheira tutelar informou que o órgão está acompanhando o caso, tendo atendido do garoto e tomado todas as providências cabíveis. 

A mãe foi presa em flagrante por furto, lesão corporal contra o filho e dano, uma vez que ela quebrou o celular do adolescente. 

Leia mais:
Condenado a 18 anos de prisão o homem que matou a enteada de 1 ano e meio
Homem é preso suspeito de estuprar, torturar e engravidar a filha de 14 anos em Santa Luzia
Mineiro que desviou dinheiro do filho doente é indiciado e pode pegar 13,6 anos de prisão
Mãe é condenada por torturar a filha de 3 anos em Santa Catarina