Uma mulher de 46 anos foi presa pela Polícia Civil de Juiz de Fora, na Zona da Mata, suspeita de furtar igrejas na cidade. A ação foi parte da Operação "Não Furtarás", que faz referência a um mandamento bíblico.

De acordo com a delegada Ione Barbosa, a suspeita se aproveitava do momento de oração dos fiéis para pegar o dízimo e as ofertas, além de itens das pessoas presentes. A operação da PC começou depois que a mulher foi identificada por câmeras de segurança e intimada duas vezes a comparecer à delegacia - ela não se apresentou em nenhuma das ocasiões.

Com isso, segundo a investigação, foi pedida e concedida a prisão preventiva da suspeita. Ela prestou depoimento e admitiu ter praticado o crime em pelo menos duas igrejas em Juiz de Fora. A Polícia Civil estima que a mulher tenha furtado mais de R$ 2 mil nos templos.  

A suspeita segue presa e à disposição da Justiça.

De acordo com a PC, ela vai responder por três crimes de furto qualificado por destreza, com pena de dois a oito anos de prisão.

Leia mais:
Perfuração no solo levou à tragédia em Brumadinho, diz universidade catalã
Mineirão é escolhido pela CBF para sediar jogo da Seleção Brasileira pelas Eliminatórias da Copa