Na véspera de se completarem três anos da morte de um garoto de 9 anos que foi prensado por um brinquedo de um parque de diversões em São Gonçalo do Sapucaí, no Sul de Minas Gerais, mais uma vez um defeito em um equipamento de uma das atrações da tradicional Festa do Rosário do município quase terminou em tragédia. Uma mulher de 22 anos e duas crianças, de 10 e 12 anos, se feriram na noite de domingo (9) após caírem do brinquedo conhecido como "Barca Viking". 

O registro feito pela Polícia Militar (PM) da cidade aponta que uma viatura foi acionada no parque itinerante por volta das 18h30. As vítimas foram socorridas pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e foram levados para o hospital local. Na unidade de saúde, após atendimento por um corte sofrido na perna, a adulta que se feriu acabou liberada pela médica. 

Já os menores, que não corriam risco de morte, precisaram ser transferidos para o Hospital de Varginha, onde passaram por exames complementares. 

Para os policiais, ainda conforme a PM, um auxiliar geral do parque em questão, de 27 anos, afirmou que, enquanto coordenava o brinquedo, notou que os dois menores que se feriram estariam em pé, o que contrariava as normas e o uso de segurança do brinquedo, o que teria provocado o acidente. 

Porém, em entrevista a um jornal local, a jovem de 22 anos que se feriu desmentiu a versão do funcionário. Ela conta que o tempo da atração já estava quase no fim quando ouviram um barulho parecido com o de uma corrente, que teria sido causado pelo rompimento de um cabo de sustentação. "Eles não ficaram em pé, nem os outros que estavam na barca estavam fazendo graça ou colocaram o braço para fora. Eu estava atrás deles”, afirmou a mulher em entrevista ao Jornal da Cidade, de Pouso Alegre. 

De acordo com a PM, além disso, o dono do parque de 65 anos alegou possuir toda a documentação necessária ao funcionamento, dizendo que entregaria as autorizações às autoridades assim que fosse solicitado.

O parque foi isolado por funcionários da Prefeitura de São Gonçalo do Sapucaí, que evacuou o local e acionou a perícia técnica da Polícia Civil (PC), que investigará as causas do acidente. O Hoje em Dia tentou contato com o município, porém, ninguém foi localizado para comentar o ocorrido. 

Reclamações 

Nas redes sociais, moradores do município reclamaram e muito sobre a segurança e da estrutura da Festa do Rosário. "Logo depois ainda tive que correr com as crianças por causa de spray de pimenta que um policial jogou. Precisa ver a falta de educação, quanta criança inalou aquilo, inclusive os meus. Foi tenso", pontuou uma mulher. 

"Cadê a fiscalização antes do brinquedo ser montado? Isso chama-se negligência", criticou outra moradora. "Que não tem fiscalização todo mundo já sabe, basta olhar pro estado dos brinquedos: todos enferrujados", reclamou um homem. "Mas gente! Só louco pra deixar o filho ir depois do outro acidente. Nós temos que fazer nossa parte também", argumentou mais uma moradora.

A reportagem não conseguiu localizar nenhum responsável pelo parque. 

Morte em 2016 

No dia 14 de junho de 2016, por volta das 23h30, um outro acidente envolvendo o parque de diversões da Festa do Rosário da cidade terminou de forma trágica. Na época, um garoto de 9 anos caiu de um brinquedo conhecido como "windsurf" e acabou prensado sob a máquina. 

O garoto chegou a ser atendido por uma médica que estava no local e também pelo Samu, mas não resistiu aos ferimentos. De acordo com a PM, ele teria tido uma lesão na coluna cervical ao ser prensado pelo brinquedo por duas vezes antes do aparelho ser desligado.

Leia mais:
Família será indenizada em R$ 15 mil após acidente com criança e idosa em parque de diversões
Jovem cai de brinquedo giratório em parque na Zona da Mata e sofre traumatismo craniano
Crianças são arremessadas de brinquedo em parque de diversão no Triângulo Mineiro
Menino morre após ser prensado por brinquedo em parque de diversões no Sul de Minas