Uma jovem de 26 anos, relatando dores, deu entrada em um hospital em Manhuaçu, na Zona da Mata, fingiu-se de enfermeira e roubou uma recém-nascida, na noite dessa segunda-feira (25). A Polícia Militar conseguiu recuperar a bebê e prender a mulher. 

 

De acordo com a PM, o caso teve início por volta de 22h23, com a entrada da autora como paciente no Hospital César Leite, no Centro de Manhuaçu. Segundo uma enfermeira, que chamou os militares, a mulher afirmou estar grávida e com muitas dores abdominais. Ela passou por um primeiro atendimento e foi encaminhada para um quarto da maternidade do centro médico. 

No local, a mulher se fez passar por profissional de Enfermagem, abordou uma mãe, e afirmou que precisava levar a recém-nascida para outra sala, para receber medicação. Ainda segundo relato da profissional do hospital, a mãe não desconfiou e entregou a criança. A falsa enfermeira, de acordo com a PM, não utilizava crachá ou uniforme.

Diante da demora do retorno da criança, a mãe perguntou a funcionários do hospital sobre o paradeiro da filha dela e, segundo os militares, verificou-se que a autora havia saído do local com a bebê. Imediatamente, a polícia foi acionada.

Levantamentos da PM identificaram que a criminosa residia em um povoado chamado São João da Figueira, na cidade de Durandé, a cerca de 33 quilômetros de Manhuaçu. Os agentes foram a pontos de táxi de Manhuaçu e descobriram que a mulher havia seguido para São João com uma criança de colo. A polícia acionou reforço em Durandé para que fosse feita a interceptação do veículo.

No entanto, a mulher só foi localizada dentro de casa, no quarto, com a bebê. "Em primeiro momento, a autora disse que a criança seria sua filha. Informando aos militares que havia acabado de chegar do hospital onde tinha dado a luz e estava cuidando dela. Disse ainda que teria saído de casa durante o dia para se consultar, pois estaria grávida e com dores", informou a polícia.

Os militares contataram a médica que atendeu a autora em Manhuaçu: o prontuário era negativo para gravidez e a mulher havia, inclusive, sido liberada do hospital. A criança foi retirada da autora e levada à mãe verdadeira, que a reconheceu como filha biológica. Segundo a PM, a equipe de enfermagem da maternidade não localizou lesões aparentes na bebê.

A mulher de 26 anos foi presa e encaminhada para a Delegacia de Polícia Civil.