A mãe que perdeu o filho de 2 anos, morto enforcado junto com o pai, terá ajuda de psicólogos e assistentes sociais para tentar superar a tragédia familiar. A mulher, de 34 anos, encontrou os corpos do menino e do ex-marido pendurados por uma única corda, lado a lado, ao chegar em casa, em Patos de Minas, na região do Alto Paraíba.

O caso aconteceu na noite de terça-feira (20) e, desde então, a mulher está sendo amparada por familiares e amigos. Nos próximos dias, ela deve receber a visita de uma equipe multidisciplinar da prefeitura para sair do estado de choque. A informação é do secretário de governo da cidade, Edno Oliveira Brito, que garantiu que o Executivo prestará todo o auxílio para a mãe.

"É um momento de muita dor e impacto. E até para abordar a mãe e oferecer apoio, tem que ter cautela. Porque, neste momento de comoção e dor profunda, ela talvez não aceite de imediato o auxílio que precisa. Mas, iremos procurar pelos familiares da mulher para saber do que ela precisa. Depois, faremos o acompanhamento com a mulher", explicou Brito.

O secretário garantiu que a prefeitura tem todo o mecanismo para dar apoio para a mãe. "Mas, não podemos chegar neste momento de comoção e dor profunda. Temos que esperar baixar a bola e, por isso, vamos começar abordando os parentes dela", detalhou.

Investigação

A Polícia Civil informou que um inquérito já foi aberto para apurar a morte de pai e filho. As informações preliminares são de que o homem, também de 34 anos, escreveu uma carta para a mulher, depois matou o filho e tirou a própria vida.

O caso está sendo investigado pelo delegado Érico Rodovalho, da Delegacia de Homicídios, que trabalha com a hipótese de desentendimento conjugal como a principal motivação do assassinato seguido de suicídio. Ainda não há prazo para que a mãe seja ouvida pelo delegado.

Tragédia

Inconformado com o processo de separação e pretendendo atingir a ex-mulher, o homem acabou enforcando o próprio filho, de 2 anos, e se matando em seguida. O crime foi descoberto pela própria ex-mulher do homem e mãe da criança. 

Após as mortes de pai e filho serem confirmadas, os médicos da unidade de saúde precisaram atender a mulher, que passou mal diante da cena traumática. Vizinhos do casal contaram que eles estavam em processo de separação e que, no dia, como o ex-companheiro não iria trabalhar, o garotinho acabou ficando aos seus cuidados. 

Conforme o registro da PM, a corda foi atravessada em uma peça de madeira do telhado da varanda. Após prender o filho pelo pescoço em uma das pontas, o suspeito se enforcou na outra extremidade.

O corpo do garotinho foi enterrado no Cemitério Parque da Esperança. Já o corpo do homem foi transladado para Sete Lagoas, na região Central do Estado.

Bilhete

Durante as buscas na casa da família, os policiais localizaram no armário da cozinha, ao lado do celular do homem, uma carta em que ele dizia: "Você não se arrependeu, mas vai sentir agora como eu senti. Aprenda a ter respeito, decisão e consequência".

Leia mais:
Mulher chega em casa e encontra ex-marido e filho de 2 anos enforcados lado a lado