Uma mulher que planejou a morte do próprio companheiro por causa de disputa de carro e comparsas foram presos no Aglomerado Andiroba, bairro São Paulo, região Nordeste de Belo Horizonte. Renilda Nazara Brandão, de 26 anos, Paulo Henrique Viana Brandão, de 24, e Windsor Lorran Fernandes dos Santos, de 18, foram apresentados pela Polícia Civil (PC) nesta quarta-feira (12) e abordados durante a realização de operação intitulada de "Viúva Negra". Jucinaldo Couto Pinheiro, o "Ju", foi assassinado com cinco tiros na frente do filho de quatro anos no dia 28 de agosto do ano passado. 
 
Segundo as investigações, o crime teria sido motivado pela disputa de um carro, já que Renilda e Pinheiro se separaram. A delegada responsável pelos trabalhos, Alice Botello, ainda acredita que o homicídio tenha sido uma vingança por possível furto de drogas, que pertenciam a Brandão e Santos. A dupla é apontada pela polícia como traficantes do bairro São Paulo e teria escondido grande quantidade de pedras de crack em um parque, mas não localizou o material mais.
 
A delegada descobriu ainda que a vítima comercializa drogas na capital e também em Mateus Leme, na Grande BH. No entanto, diante da negativa de Pinheiro em assumir o furto das pedras de crack, os irmãos Renilda e Brandão planejaram o crime e Santos o executou. O revólver calibre 38 usado no crime ainda não foi localizado. 
 
Brandão já tinha antecedentes criminais por roubo e Santos já era investigado pelo assassinato de Wellington Charles Silva Monteiro, o "Chapolin". Ele foi morto no dia 25 de julho do ano passado. Já a vítima, que era rival do grupo do Aglomerado Andiroba, atuava como traficante no Cantinho do Sol. Brandão e Santos também são suspeitos dos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. 
 
Renilda foi encaminhada para o Centro de Remanejamento de Presos (Ceresp) Centro-Sul e os outros dois suspeitos para o Ceresp Gameleira. (*Com informações da PC)