A partir da próxima quarta-feira (7), quatro museus públicos de Belo Horizonte serão reabertos à visitação do público. São eles: o Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB), a Casa do Baile, o Museu da Imagem e do Som (MIS BH) e o Museu da Moda (Mumo).

Segundo a prefeitura, os espaços funcionarão atendendo a todos os protocolos de prevenção ao contágio pela Covid-19, incluindo o agendamento prévio, com a retirada de ingressos, gratuitamente, no site da PBH.

Entre as medidas adotadas estão a capacidade máxima de uma pessoa a cada 5 metros quadrados (m²) nos espaços visitáveis e de circulação; o controle do fluxo de visitação, de forma a evitar aglomerações; a disponibilização de dispensadores com álcool 70% no acesso aos espaços expositivos; o aumento de intervalo entre visitas para higienização dos ambientes; além da restrição de acesso às obras de arte ou itens de exposição manipuláveis e proibição de uso de telas sensíveis ao toque nas exposições. 

Já partir de 14 de julho, também será reaberto o Museu Casa Kubitschek, que irá inaugurar uma nova exposição, com visitação de quarta-feira a domingo, das 11h às 18h. A exposição "Outras Habitabilidades" é parte do Pampulha Território Museus e conta com curadoria de Marconi Drummond e Carlos Teixeira. Todas as visitas têm entrada gratuita e deverão ser agendadas previamente.

 A programação dos museus tem classificação livre, podendo ser aproveitada por todas as idades, e traz diferentes temáticas, incluindo mostras que contaram com pouco tempo de visitação devido ao fechamento temporário em razão da pandemia. Entre elas, estão, por exemplo, as “Marcel Gautherot – registros modernos da invenção da Pampulha: depois e além”, na Casa do Baile; "Gráficografia", que leva importantes itens do acervo do Museu de Arte da Pampulha (MAP) para o espaço expositivo do MHAB; e ainda “Arquivo Urbano: 100 anos de fotografia e moda no Brasil”, no MUMO.

Programação

Museu Histórico Abílio Barreto

No MHAB, seguem em exibição duas exposições, uma no Casarão e outra na Galeria do museu. A mostra “Complexa Cidade” é composta por dois circuitos: Habitar a Rua e Habitar a Casa. Por meio de objetos, vestígios arqueológicos, mapas, fotografias, pinturas e representações literárias, a exposição propõe ao visitante uma reflexão acerca da complexidade da cidade e das múltiplas maneiras de ocupá-la, abordando temas recorrentes à lógica da vida urbana, tais como personagens, rua, ocupações do espaço, mobilidade, trabalho, ócio, centralidades, ritos e poética urbana, entre outros.  A mostra também está disponível em formato virtual no Portal Belo Horizonte.

Já na exposição “Gráficografia”, o acervo do Museu de Arte da Pampulha (MAP) e sua missão de fomentar a produção artística contemporânea são o destaque. A mostra, que integra a programação do projeto Pampulha Território Museus, realizado pela Secretaria Municipal de Cultura e Fundação Municipal de Cultura, em conjunto com o Instituto Periférico, apresenta uma seleção de obras gráficas do MAP, ao lado de importantes itens do Museu Histórico Abílio Barreto e de produções de artistas convidados. Em seu conjunto, a exposição irradia grafismos compostos com recursos das artes visuais e do design, e propõe uma reflexão acerca das linguagens e manifestações gráficas contemporâneas e suas influências no tecido urbano e social de Belo Horizonte.

Casa do Baile - Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design

No espaço expositivo da Casa do Baile, o público terá a oportunidade de visitar a exposição “Marcel Gautherot – registros modernos da invenção da Pampulha: depois e além”, lançada em dezembro de 2020, como parte do projeto Pampulha Território Museus. A iniciativa é realizada pela Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, em parceria com o Instituto Periférico. A mostra apresenta uma seleção de imagens do fotógrafo francês Marcel Gautherot, gentilmente cedidas pelo Instituto Moreira Salles, além de livros, revistas, vídeos e documentos acerca de sua obra. A coleção enaltece a vocação da Casa do Baile como Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design.

Museu da Moda de Belo Horizonte

O Mumo traz a exposição “Arquivo Urbano: 100 anos de fotografia e moda no Brasil”, com o registro das mudanças no modo de vestir dos brasileiros, traçando um panorama dos seus hábitos e costumes nos últimos 100 anos. Foram resgatadas fotografias oriundas de álbuns de família, instituições, museus e acervos particulares. Além de fotógrafos anônimos, que registraram o dia a dia de suas famílias, a mostra inclui também imagens de profissionais consagrados. 

Outra exposição em cartaz no Mumo é “Alceu Penna – Inventando a Moda do Brasil”. A mostra coloca sob os holofotes o trabalho de criação do mineiro Alceu Penna por meio de recorte da sua carreira de sucesso. Nascido em Curvelo-MG, Alceu é figura emblemática do cenário brasileiro. Transitou pelas áreas do design gráfico, jornalismo, ilustração, figurino, estilismo, publicidade, cenografia e, entre outras atuações, pode ser considerado o precursor do jornalismo de moda no Brasil. Ficou famoso pela criação das Garotas, seção que publicava, semanalmente, de 1938 a 1964, na revista O Cruzeiro, que revolucionou a moda e o comportamento no país durante esse período. A exposição também está disponível em formato virtual no Portal Belo Horizonte.

Museu Imagem e do Som de Belo Horizonte (MIS BH)

A exposição “TV Itacolomi – A Pioneira de Minas” reúne fotografias, depoimentos, objetos e registros audiovisuais ligados à primeira emissora de TV de Minas Gerais. Fundada em 1955, a TV Itacolomi foi um importante marco para o desenvolvimento das comunicações no estado, e exerceu grande influência sobre a vida cultural em Belo Horizonte, impulsionando o surgimento e o crescimento de diversos artistas mineiros. A mostra também está disponível em formato virtual no Portal Belo Horizonte.

 Serviço:

A partir de 7 de julho:

Casa do Baile - Centro de Referência de Arquitetura, Urbanismo e Design

Av. Otacílio Negrão de Lima, 751 - Pampulha, Belo Horizonte/MG

Horário de visitação: quarta-feira a domingo, das 11h às 18h

Museu Histórico Abílio Barreto - MHAB

Av. Prudente de Morais, 202 - Cidade Jardim, Belo Horizonte/MG 

Horário de visitação: quarta-feira a domingo, das 11h às 18h

Museu da Imagem e do Som de Belo Horizonte - MIS BH

Av. Álvares Cabral, 560 - Lourdes, Belo Horizonte/MG

Horário de visitação: quarta-feira a sábado, das 11h às 18h

Museu da Moda - MUMO

R. da Bahia, 1149 - Centro, Belo Horizonte/MG

Horário de visitação: quarta-feira a sábado, das 11h às 18h

A partir de 14 de julho: 

Museu Casa Kubistcheck

Av. Otacílio Negrão de Lima, 4188 - Pampulha, Belo Horizonte/MG

Horário de visitação: quarta-feira a domingo, das 11h às 18h