O combate contra os focos do mosquito Aedes aegypti continua intenso na capital mineira. Está sendo realizado nesta quarta-feira (6), mais um mutirão contra o agente transmissor da dengue, chikungunya e Zika, nos bairros Jardim Guanabara e Jardim Felicidade, na região Norte de Belo Horizonte. Em 2015, foram realizadas 46 mil ações de pulverização de inseticida além de diversos mutirões, organizadas pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA).

Na última semana do ano foi realizada uma ação em sete quarteirões da região Noroeste, na área de abrangência do Centro de Saúde Santos Anjos, nas ruas Serra Negra, Américo Vespúcio, Itaumi, Mamede Oliveira, Almeida Melo, Coronel Junqueira, Frei Orlando e Catumbi.

Em dois dias, foram visitados 1.228 imóveis, sendo que 887 foram vistoriados e 341 estavam fechados. Em 22 imóveis foram encontrados possíveis criadouros, que receberam tratamento. Foram feitas 47 notificações por risco de proliferação do mosquito e o lixo retirado das casas lotou dois caminhões.

São duas etapas de controle do vetor na região. Na primeira é aberto um raio de bloqueio ao mosquito e na sequência é realizado um ‘pente fino’, eliminando os possíveis focos nas residências. A ideia é que o bloqueio seja feito ao mosquito adulto com o uso do Ultra Bate Volume (UBV) Costal, produto químico aplicado pelos agentes de combate a endemias (ACEs). A segunda etapa é realizada no dia seguinte à aplicação do inseticida, quando a equipe de combate territorial volta à mesma área, orientando os moradores e eliminando os focos do mosquito ainda em forma de larva.

A Prefeitura Municipal de Belo Horizonte (PBH) alerta para a consciência da população de não acumular água parada, que é a condição ideal para a proliferação do Aedes aegypti.

Panfletagem em Venda Nova

Também nesta quarta-feira (6) está acontecendo uma ação de conscientização no centro comercial de Venda Nova. Cerca de 100 agentes públicos da prefeitura percorrem a Rua Pedro Padre Pinto, as avenidas Vilarinho e EdgarTorres, a Estação BH BUS, o Restaurante Popular e estabelecimentos comerciais, distribuindo folhetos informativos sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Método do UBV Costal

A técnica substitui o antigo carro do fumacê. Mais eficaz e efetivo, o UBV é um produto aplicado diretamente nas áreas de maior ocorrência e transmissão da doença, como quintais e lotes vagos. A equipe de controle do vetor recomenda alguns cuidados à população antes dessa aplicação: evitar a proximidade dos agentes durante esse trabalho, tampar alimentos, afastar animais domésticos dessas áreas e manter portas e janelas abertas. O ideal é que todos se retirem do imóvel durante esse período. O tempo de aplicação do remédio varia de acordo com o tamanho do terreno.