O frio das manhãs e noites do último mês em Belo Horizonte e a massa de ar polar que fez cair o nível dos termômetros do domingo pra cá são justificativas perfeitas para as debandadas das academias e dos parques. 

Durante o inverno, já é sabido, quem pratica atividade física, indoor ou ao ar livre, tende a desanimar. No entanto, é possível tirar proveito de benefícios trazidos pelas baixas temperaturas, especialmente para quem deseja perder peso.

“Pelo fato de o corpo necessitar manter o equilíbrio da temperatura, gastamos mais energia do que quando comparado a temperaturas mais quentes. Para as pessoas que pretendem eliminar peso, podem ser benéficas as mudanças fisiológicas do corpo geradas pelo frio, pois o mesmo pode potencializar os exercícios e aumentar seus efeitos”, explica Dudu Netto, diretor técnico e porta-voz da Bodytech, rede de academias que possui quatro unidades na Grande BH (capital e Nova Lima).

Motivação

O primeiro passo para seguir em frente com as atividades físicas neste tempo é o mesmo que auxilia a ida aos treinos em feriados e festividades: a consistência. Traçar uma meta irá facilitar o levantar da cama de manhã, afirma Kian Missaghi, especialista em treinos do Freeletics, aplicativo de exercícios físicos que usa Inteligência Artificial.

“Os mesmos motivos que te fazem treinar no verão se aplicam no inverno, é só o ambiente que muda. Suas metas são as mesmas”, afirma.

Contudo, o expert destaca a necessidade de tomar alguns cuidados para malhar no tempo frio, como o aquecimento prévio. Ele observa que, assim como com um carro, o corpo também leva mais tempo para se aquecer no inverno. “A partida a frio pode resultar em lesões. Um treino sem um aquecimento adequado pode levar a um choque nos músculos, tendões, ligamentos e articulações”, aponta Missaghi.

Dudu Netto concorda. “Sem dúvida alguma, o tempo dedicado ao aquecimento deve ser aumentado. O corpo precisa de cuidados adicionais para que o exercício seja feito de forma segura e confortável. Como a transição do repouso para o exercício é um processo lento e ainda mais dificultado durante o frio, o aquecimento requer maiores cuidados sob baixas temperaturas”.

Alongamento, atividade física, exercício físico

Alongar e aquecer o corpo antes da atividade física é fundamental para evitar lesões

Confira outras dicas do diretor técnico e porta-voz da Bodytech sobre a atividade física no inverno:

Quais são os cuidados que os praticantes de atividade física regular devem ter nessa época do ano?
Primeiramente não deixar de se exercitar. No frio, contraímos os músculos para reter calor, e esse enrijecimento provoca uma dificuldade de movimentação. A impressão de um esforço maior faz, inconscientemente, a gente se mexer menos, gerando a famosa preguiça. É também importante frisar que, pelo aumento da ingesta calórica, temos a tendência de aumento do peso.

Tem algum horário em que não é aconselhado praticar exercícios?
Não, devemos sim evitar os horários onde a temperatura é muito baixa. Neste caso, é preciso pensar na vestimenta para evitar a hipotermia. Caso sua escolha seja por atividades outdoor, escolha o horário de sol mais quente, não necessariamente ao meio-dia, mas em um horário em que o calor dos raios solares estimule seus músculos ao exercício físico. No caso da malhação na academia, o ideal é escolher locais onde possa ter climatização.

O tempo seco interfere em algo?
Ele pode prejudicar o quadro respiratório dos indivíduos, principalmente dos praticantes de atividade física que costumam se exercitar ao ar livre. Com o objetivo de prevenção desse quadro, é importante a hidratação, ingerindo líquidos antes, durante, e após o treino. Até mesmo o uso de umidificadores, além de uma alimentação saudável.

Tem alguma roupa específica para exercícios no inverno?
Roupas aumentam a barreira de isolamento e são claramente o elemento mais importante no desempenho e conforto durante o exercício no frio. Manter as mãos e os pés quentes é uma preocupação comum no exercício no frio. As temperaturas mais baixas provocam o desvio do sangue para os tecidos mais expostos e, caso as extremidades não estejam protegidas, corremos o risco de não mantermos o centro do corpo e os órgãos internos devidamente protegidos. As blusas emborrachadas e impermeáveis, como as jaquetas de náilon, devem ser evitadas pois não permitem a transpiração e não absorvem calor, o que aumenta a temperatura corporal e provoca mal-estar.

Leia mais:

País tem aumento de hábitos saudáveis, mas número de obesos cresce 68% em 13 anos

'Pular' café da manhã traz risco de engordar, diz estudo