Sete Lagoas, na região Central de Minas Gerais, registrou, neste domingo (7), 100% de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados à pacientes com Covid-19.

A cidade, a 70 quilômetros de Belo Horizonte, comunicou a insuficiência de vagas para atendimento aos municípios que integram a microrregião de saúde, declarando não haver disponibilidade para admissão de novos pacientes. Até o fim da última semana, o município já registrou 11.167 casos e 192 mortes.

Em um ofício enviado à Superintendência Regional de Saúde de Sete Lagoas e aos conselhos Municipal de Saúde e das Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), o secretário da cidade, Flávio Pimenta, alertou para a gravidade da situação.

“Mesmo após a adoção de várias medidas por parte do nosso município para amenizar e controlar a Covid 19, o adoecimento e a disseminação da doença, existe um grande número de pessoas infectadas que impacta diretamente na assistência ä saúde ofertada ä população”, disse.

Na última sexta-feira (5), o município comunicou que se manteve na onda vermelha do programa Minas Consciente, após divulgar que avançaria para a onda amarela do plano. 

Leia mais:
Kalil sobre as vacinas contra a Covid-19: 'presidente, vai ter ou não?'
Estoques cheios e sem perspectivas: donos de restaurantes preocupados após novo 'lockdown' em BH
Covid-19: STF reafirma que União não pode requisitar insumos estaduais