Após matar os avós a facadas, um adolescente foi apreendido nessa segunda-feira (1º), em São Domingos do Prata, no Vale do Aço. O jovem, de 17 anos, confessou ter matado o avô, Geraldo Donato Araújo, de 70 anos, com 19 facadas com a ajuda do primo, de 15 anos. O mais novo teria assassinado a avó, Maria Terezinha Araújo, com 64 golpes. A intenção do adolescente ao relatar os detalhes do crime bárbaro ocorrido no distrito de Vargem Linda, pertencente à cidade de São Domingos do Prata, era livrar a mãe dele da prisão. O adolescente havia fugido de casa após o crime, ocorrido no dia 7 de janeiro. Ele ficou três meses desaparecido.

Rúbia Costa, de 39 anos, era nora do casal de idosos e foi presa preventivamente na época do crime, conforme o  delegado Bernardo de Barros Machado. O trio teria articulado todo o crime com as coordenadas da mulher para roubar R$ 4 mil do casal de idosos. “Depois de matar os avós eles esconderam em um matagal. O mais novo foi flagrado ontem [segunda-feira] tentando fugir para Goiás na rodoviária de São Domingos do Prata. O outro ficou assustado com a prisão da mãe dele e fugiu para Belo Horizonte. Na capital, ele gastou todo o dinheiro com hotel e comida”, explicou o delegado. O jovem mais velho se apresentou à polícia nessa segunda-feira (1º).

A frieza do crime deixou os moradores do distrito assustados com o crime. O marido de Rúbia, é filho do casal assassinado, e para a polícia não teve envolvimento algum no crime. "Ele não estava no local no dia do crime, para a polícia ele não teve ligação", afirmou o Machado. O filho de Rúbia deu vários detalhes da noite do crime para os policiais, o que surpreendeu até mesmo os investigadores. "Só conversando com ele para ver, ele não parece uma pessoa normal", contou o delegado titutlar de Nova Era, na mesma região, e que auxilia o delegado de São Domingos do Prata.

O inquérito foi entregue para a Justiça nessa segunda-feira. Rúbia deve ser julgada pelo envolvimento nos crimes, mas a data ainda não foi definida. Já os adolescentes, pelo Estatuto da Criança e do Adolescente podem ficar apreendidos por três anos. A mulher está presa na cadeia pública de São Domingos do Prata.