Montes Claros, no Norte de Minas, registrou um novo abalo sísmico no final da noite de segunda-feira (7), de acordo com o Corpo de Bombeiros. Não há informações de feridos. O tremor ocorre um dia após do último abalo sísmico, registrado na manhã de domingo (6). Na terça-feira (1º), a terra também tremeu no município.
 
No tremor de domingo, uma adolescente teve escoriações na cabeça e pessoas ficaram presas no elevador. O abalo teve magnitude 4,2, segundo informações preliminares do Observatório Sismológico de Brasília, que instalou sismógrafos no município. Na terça, o abalo foi de 3,2 de magnitude na última terça-feira. 
 
O abalo teve magnitude 4,2, segundo informações preliminares do Observatório Sismológico de Brasília, que instalou sismógrafos no município. A maior magnitude de tremores em Montes Claros foi registrada em maio de 2012, com abalos que chegaram ao nível 4,5. 
 
Falha geológica 
 
Estudos da Universidade de Brasília (UnB), Universidade de São Paulo (USP) e Universidade Estadual de Montes Claros apontam que existe uma falha geológica de aproximadamente três quilômetros de extensão próxima à cidade. 
 
As acomodações da falha provocam os tremores que assustam a população. Estações sismográficas foram instaladas na cidade para medir a intensidade dos abalos.
 
Em outubro de 2013, órgãos como a Defesa Civil Municipal, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Cemig se reuniram para traçar um plano de ação em novas situações de abalo. 
Como não é possível prever tremores, o plano estabelece, depois do ocorrido, que haja checagem se há vítimas, restabelecimento da energia elétrica e vistoria em imóveis com danos.
 
Em caso de abalos, as orientações são para que a população mantenha a calma e só ligue para a Defesa Civil e Corpo de Bombeiros se houver necessidade, para não congestionar a linha. Moradores devem procurar área aberta e, em caso de prédios, locais de estrutura mais firme, como embaixo de vigas e colunas ou nas escadarias.