O Parque Estadual da Serra do Rola-Moça ganha novos “olhos” que ajudarão a identificar focos de incêndio ainda no início. A reserva terá um sistema de videovigilância, com moderna tecnologia, onde serão captadas imagens de toda a extensão da unidade de conservação.

O investimento de R$ 300 mil será feito por meio de parceria com o Sindicato da Indústria Mineral do Estado de Minas Gerais (Sindiextra). A inauguração acontece nesta quinta-feira (20), no parque.

A subsecretária de Controle e Fiscalização Ambiental Integrada, Marília Carvalho de Melo, afirma que a maioria dos incêndios são criminosos, e o novo projeto facilitará, inclusive, a identificação e punição dos autores. “A intenção é minimizar as ocorrências e coibir o uso do fogo em áreas do parque, como em fogueiras ou churrascos. Algumas pessoas insistem em realizar essas práticas inadequadas dentro do parque. Poderemos identificar onde estão, adverti-los e cessar imediatamente a ação”, explica.

As quatro câmeras, com rotação de 360 graus na horizontal e de 90 graus na vertical, já estão instaladas e o monitoramento será feito 24h, com visibilidade noturna.

O manuseio do equipamento será feito em uma sala de controle. “O zoom ótico é capaz de aumentar a imagem em até 36 vezes, nos permitindo chegar muito próximo da ocorrência. Se identificarmos alguma anormalidade, as equipes de brigadistas e dos Corpo de Bombeiros irão até o local para conter o fogo no início, evitando incêndios de grandes proporções”, ressalta a subsecretária.

Expansão

Mas o projeto não para por aí. Há previsão para expansão da tecnologia para outras unidades, em 2013. Entre elas, o Parque do Biribiri, no Vale do Jequitinhonha, e o Parque do Intendente, em Conceição do Mato Dentro, também por meio de parcerias com a iniciativa privada.

Leia mais na Edição Digital.