Profissionais de recursos humanos terão um ano bastante positivo. De acordo com empresas especializadas em recrutamento, o segmento deve surfar na onda da retomada da economia prevista para 2019.  Capacitar equipes, formar líderes, ter foco e engajamento e saber fazer um bom planejamento financeiro são habilidades esperadas tanto por quem já trabalha no ramo quanto para aqueles que estão na fase final de graduação.

Perto de “pegar o canudo”, o estudante de RH Ben-hur Ferreira, de 20 anos, conta que a formação na área é um sonho desde a adolescência. Agora, no último período, o rapaz vislumbra um futuro promissor.  “Tenho estudado e aprendido muito, principalmente temas voltados para a gestão de pessoas, concorrência no mercado de trabalho, organização das questões trabalhistas, finanças e até leis de recrutamento e seleção”, diz Benhur. 

O jovem está no caminho certo. Segundo Letícia Corrêa, professora do curso de RH das Faculdades Promove, mestre em administração e gerência de recursos humanos, esse profissional precisa acompanhar o planejamento estratégico geral da organização em que está inserido e encaixar os orçamentos disponíveis. Dessa maneira, é viabilizado o crescimento humano e a motivação do pessoal será renovada.

“Os gestores de RH são preparados para pesquisar, compreender, ler o atual perfil do capital intelectual das empresas e identificar, junto às suas lideranças, métodos e técnicas inovadoras que provoquem um comprometimento voluntário”, explica Letícia, que também é palestrante e coach de carreira. “Ele melhora os processos e cria práticas que geram diferencial no mercado, mantendo ou até mesmo aumentando os lucros”, afirma. 

Segundo Andrea Arnaut, coordenadora dos cursos de gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística e marketing das Faculdades Promove, a área de RH assumiu o posto de protagonista em um contexto que envolve crescimento, desenvolvimento e estratégia. “É um setor extremamente importante e um grande catalisador de mudanças”, afirma. 

Ainda de acordo com Andrea, uma formação qualificada traz resultado ao negócio. A final, o profissional da área pode auxiliar na preparação de equipes. “É preciso saber identificar capacidades, mas, acima de tudo, desenvolver programas de liderança com base nas tendências, necessidades e realidades de determinadas empresas”, completa a coordenadora.

Experiência 

A aluna das Faculdades Promove Luisa Santana, de 23 anos, já trabalha na área e é responsável por admitir, capacitar, entrevistar e até demitir funcionários de uma empresa que fornece soluções em tecnologia. 

“Atualmente, não temos treinamentos de equipe. Mas o assunto vem sendo estudado por mim e pelo coordenador da área técnica”, comenta Luisa, que se diz apaixonada por pessoas e encantada por projetos. “Temos a meta de tornar o local de trabalho o mais harmonioso possível”, afirma.